JORGE HESSEN

BILHETES DE ENTRADA E LEMBRETES ESPÍRITAS

(QUESTÕES DOUTRINÁRIAS - À LUZ DO ESPIRITISMO)

Prefácio:

O ESPIRITISMO E A IMORTALIDADE

Esta doutrina se acha exclusivamente assentada sobre fatos, tão cabalmente demonstrados como os que são peculiares à física, à química e a todas as ciências positivas; fatos estes testemunhados por centenas de sábios e milhares de pesquisadores sérios e imparciais, que viram neles a existência da alma e a sobrevivência pessoal.

Abordando, pois, o mais transcendente problema da vida, o Espiritismo se estendeu do Microcosmo ao Macrocosmo, criando uma filosofia clara, lógica e racional, digna de estudo e de observação, capaz de satisfazer as nossas mais justas aspirações, os nossos mais lídimos interesses espirituais.

Nós estamos convencidos que a alma existe e sobrevive substancialmente, provando a sua independência do organismo corpóreo; que as relações entre os vivos e os que indevidamente chamamos mortos, se estabelecem sob formas variadas, de escrita, de tiptologia, de vidência, de audição, etc.; enfim, os Espíritos têm nos dado todas as provas de identidade, que qualquer um de nós, ainda na Terra, pode dar a outrem: aparição, fotografia, impressão digital, voz direta, moldagem, etc.

Os fatos espíritas são irrefragáveis, são evidentes, não se lhes pode negar a veracidade. E uma verdade positiva que não se pode ocultar sem lesara humanidade, - e quando ouvimos dizer que esses fatos não são possíveis, nos lembramos da reflexão de Pascal, sobre o julgamento que condenava a opinião de Galileu, a respeito do movimento da Terra: "Isso não provará, disse Pascal, que a Terra permaneça em repouso... Todos os homens juntos não a impediriam de girar e não se livrariam de girar com ela."

Os fatos espíritas vieram nos demonstrar, portanto, que o ser pensante é uma realidade, e que a individualidade sobrevive à morte. Essa ânsia, que palpitava no nosso coração e que vibra no nosso cérebro, essa interrogação que parte do fundo da nossa alma, como um apelo ao Ser Supremo, foi respondida pelos Espíritos dos nossos antepassados, que estabelecendo as relações entre vivos e mortos, nos acenaram com a luz consoladora da Esperança que aclara os nossos destinos Imortais.

"A comunicação com os Espíritos, com os nossos seres queridos, que venceram as barreiras do túmulo, é um ato de tanta gravidade e transcendência - como disse o filósofo espanhol, D. José Pellicer, que nenhum outro na vida do homem, lhe pode ser comparado.

"Por seu intermédio alcançamos a verdade psicológica e a felicidade, que se elevam sobre tudo o mais que possa o homem aspirar.

"É o telescópio, que põe ao alcance da nossa vista, o mundo a que seremos transladados, após a presente peregrinação - e que nos faz conhecer a sorte que nos espera, como fruto de nossas obras.

"A comunicação espírita, não é um esconjuro supersticioso e maléfico; é uma oração humilde e respeitosa; é o terno suspiro do filho entrelaçado nos braços carinhosos de seu pai, de sua mãe, de seus amigos do Além; é o gemido dorido do enfermo que se quer restabelecer; é o aceno da alma que procura conhecer a vontade de Deus, para respeitá-la e cumpri-la."

***

O Espiritismo proporcionando vôos ao pensamento, nos eleva a um alto píncaro, donde desvendamos horizontes vastíssimos, que nos eram desconhecidos; ao mesmo tempo que nos mostra a nossa origem e o nosso destino, dando-nos posse da nossa individualidade imortal.

Belíssima e consoladora Doutrina, ele se tornou a Esperança dos desiludidos da sorte, a Luz que nos ilumina as veredas do porvir, o lenitivo para todas as dores; a Fé robusta, que nos projeta, de olhos abertos, sustentando-nos com suas níveas asas, nos abismos do Universo, onde a vida palpita, e as cores e sons se desdobram em paisagens e arabescos, deliciando-nos nas ascensões sucessivas para o Alto, para o Bem, para o Belo, para a Felicidade, para Deus.

Cairbar Schutel - Primeira Conferência - A 19 de agosto de 1936

Fontes: Jorge Hessen - Programa Espiritismo em Foco (Assim Surgiu O Evangelho Segundo O Espiritismo)

Fontes: Jorge Hessen - Programa Espiritismo em Foco (Rivail e Kardec)

"O Espiritismo é a revelação das leis da vida do espírito, o termo atual mais elevado da evolução das religiões, crenças e filosofias humanas para um fim ideal comum à Verdade. Ele sozinho dá uma solução racional e satisfatória de todos os problemas que esta tríplice interrogação faz nascer: Quem somos? - De onde viemos? - Para onde vamos?."

Paul Puvis, conhecido como o pseudônimo de Algol, foi um dos mais brilhantes escritores da Revista Espírita; foi um batalhador da primeira hora e um dos primeiros membros da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas fundada por Allan Kardec.

"O homem civilizado chegou a um ponto em que não mais se contenta com a fé cega. Ele quer conhecer tudo, saber o como e o porquê de cada coisa; preferirá, pois, uma filosofia que explica a outra que não explica."

Allan Kardec - Revista Espírita, junho de 1866 - Monomania incendiária precoce - Estudo moral
 

 

RELAÇÕES DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Allan Kardec - O Evangelho Segundo O Espiritismo (Cap. II - Meu Reino não é Deste Mundo)

 

Jorge Hessen - Bilhetes de Entrada e Lembretes Espíritas