Anastasio García López

REFUTAÇÃO DO MATERIALISMO

(Discurso pronunciado pelo sr. Anastasio García López na sessão de controvérsia no dia 16 de abril de 1873, respondendo aos argumentos expostos pelos materialistas na Sociedade Espírita Espanhola)

 

OBRA RARA TRADUZIDA

 

Anastasio García López - Refutación Del Materialismo

Discurso pronunciado por D. Anastasio García López en la sesión de controversia del día 16 de abril de 1873, contestando a los argumentos espuestos por los materialistas en la Sociedad Espiritista Española

Madrid

Imprensa de Alcântaras Fuencarral, 81

España (1874)

 

Tradutora do Espanhol para o Português

Teresa da Espanha

Prefácio:

García López, médico, espírita e pioneiro do Paracleto

Nascido em Ledaña, província de Cuenca em 1824, Anastásio Garcia Lopez diplomou-se em medicina em 1846. Foi cirurgião titular Aragoncillo opcional (Guadalajara), professor de Fisiologia e Higiene da Universidade de Salamanca (1869-1871), juiz do Tribunal de oposições para cadeiras de História Natural Institutos de Ávila e Cáceres (1889/10/23).

Conhecedor do método de Hahnemann, dedicou seu talento e sua ânsia de ampliar seus conhecimentos sobre o método homeopático, direcionando suas pesquisas não só aos princípios fundamentais desta escola essencialmente vital e, como tal, em perfeita harmonia com ele, convencidos da sua certeza, ele tem muito professada, mas também para o campo da medicina de Hahnemann, fonte inesgotável de indicações terapêuticas saudáveis.

García López foi propagador infatigável da Doutrina Espírita e da medicina homeopática. Nesse senso, foi autor de inúmeros artigos, livros e opúsculos interessantes. Na conjuntura do século XIX, a Revolução Liberal de 1868, na Espanha, destituiu a Rainha Isabel II do trono e permitiu o surgimento da Primeira República Espanhola em 1873. Esta revolução teve intensa participação de espíritas e maçons que lutavam inclusive pela implantação da liberdade de culto e da laicidade do Estado. Com maior liberdade, a propaganda espírita conseguiu ampla divulgação e penetração entre as massas e também entre a classes mais intelectualizadas da sociedade espanhola deste período.

Infelizmente, antes que o projeto fosse discutido e aprovado pelo Parlamento Espanhol, um golpe de Estado liderado pelo general Martínez Campos deu fim a Primeira República Espanhola e restabeleceu a monarquia na pessoa de D. Alfonso de Bourbon, filho de Isabel II. Consequentemente, a influência dos espíritas na política espanhola, foi diminuída após este acontecimento.

Mas mesmo assim o movimento espírita espanhol continuou atuando junto à sociedade, pois foi amplamente conhecida a atuação das sociedades espíritas na criação de escolas de ensino laico, que atendia a uma parcela significativa da população que não contava com políticas públicas de educação ou condições de pagar pelo ensino ministrado em colégios católicos.

O Dr. García López foi propagador infatigável da Doutrina Espírita e da medicina homeopática. Nesse senso, foi autor de inúmeros artigos, livros e opúsculos interessantes.

Suas obras do Espiritismo são: Exposição e defesa das verdades fundamentais do Espiritismo em 1872, Refutação do materialismo em 1874 e diversas palestras sobre Cosmologia, Antropologia e Sociologia.

Em 1888 tem lugar Primeiro Congresso Internacional espírita em Barcelona, organizada pelo Centro Barcelonés de Estudios psicológicos. Aonde a atuação Dr. Anastasio García López teve um papel relevante sendo que aderiram ao Congresso sessenta e oito entre os grupos, centros e sociedades peninsulares, seis colonial americano, dez da América espanhola, dois dos Estados Unidos, e seis franceses, quatro belgas, dois italianos, um russo e um romeno.

Anastásio Garcia Lopez foi fundador em 1893 do Jornal Fraternidad Universal, La Segunda Epoca de El Criterio Espiritista. Organo Oficial de la Sociedad de Su Nombre. Revista de Estudios Psicologicos que teve a sua duração até o final de sua vida. Juntamente com a uma Sociedade espírita denominada “La Fraternidad Universal”.

Anastásio Garcia Lopez abraçou o Espiritismo como ideal de vida ao encontrar as respostas suas indagações filosóficas. Na sua magnífica capacidade intelectual refletia os porquês.

Por quê há tantas injustiças sociais, tantas iniquidades na humanidade, tantas desigualdades entre os homens? Qual é a finalidade dos seres que nascem e morrem sem terem preenchido missão alguma na Terra? Estes e outros muitos temas eram os problemas que Garcia Lopez, procurou sua razão de ser na hipótese do panteísmo, do ateísmo e do espiritualismo teológico, sem que nenhuma delas deixasse satisfeito o seu entendimento e nem a sua consciência.

Algumas vezes ouvira falar em Espiritismo, porém nada tinha lido ou visto e julgava como absurdo a pouca coisa que conhecia dessa doutrina, apesar de já naquela época terem-se lhe apresentado espontaneamente certos fenômenos insólitos que ele admitia a si mesmo como sendo produto de ações de magnetismo biológico, entre eles a desencarnação de um filho quando estava com 12 anos de idade.

Anastásio Garcia Lopez teve uma espécie de pressentimento da desencarnação do filho estando ele em perfeita saúde; ao pouco tempo desse pressentimento, o garoto foi vitimado por um tifo, que o arrebatou da vida física em poucos dias.

Outro fato significativo foi a aparição desse filho, vista por Garcia Lopez na mesma noite da sua desencarnação, quando na penumbra do seu dormitório; o seu filho se apresentou como formado por uma nuvem luminosa, semelhante a luz que um fósforo emite ao esfregá-lo entre os dedos no escuro.

Tais fatos impressionaram fortemente sua mente, por isso mesmo procurou explicação para suas convicções filosóficas panteístas e das suas teorias sobre o magnetismo. Seus raciocínios, alguns deles, estavam de acordo, como pode testemunhar posteriormente, com a Doutrina Espírita que desconhecia então.

Eis aqui, resumido, como Anastásio Garcia Lopez tornou-se espírita e a razão de permanecer nas hostes do Espiritismo. Encontrou na Doutrina o conceito que a sua consciência buscava sobre a causa primeira; conheci até onde é possível à inteligência do homem na Terra, o Deus da ciência, muito diverso do Deus das religiões positivas.

O Espiritismo não era mais rejeitado pela sua razão, sendo que, despojado da ontologia com que ele foi dado a conhecer, estava de posse de meios para demonstrar, prática e experimentalmente, a existência do espírito, a perpetuidade do ser, sua permanente individualidade através de múltiplos organismos e em muitos mundos, constituindo todos os espíritos a humanidade espalhada por todo o Universo e sendo, portanto, cada planeta uma cidade habitada por seres inteligentes e passíveis de aperfeiçoamento.

A partir de então, encontrou a solução de todas as suas dúvidas passadas, conseguiu ver resolvidos todos os problemas da vida individual e social, compreendeu a evolução como uma lei iniludível e a religião harmonizada com a ciência.

Dissiparam-se os fatos sobrenaturais a que tão refratária tinha sido sempre a sua lógica e observou que os fenômenos espíritas, referidos como uma realidade em todas as épocas e em todas as civilizações, eram subordinados a leis naturais até então ainda não conhecidas nem investigadas e que apenas com o Espiritismo era possível se encontrar para elas uma causalidade e uma razão de existir.

Compreendeu a evidência das comunicações entre os encarnados e os espíritos, portanto, a ciência harmonizada com a fé raciocinada encontrava um auxiliar nessas revelações para ampliar a esfera dos seus conhecimentos.

Garcia Lopez abarcou a religião única e universal, sem templos, culto ou sacerdotes, porque seu templo é o espaço infinito e a infinidade de mundos que giram eternamente no imenso pélago da matéria cósmica, cuja essência é a inteligência absoluta e cujo dogma é o trabalho que eleva a alma a Deus, o estudo das leis da natureza, fazendo compreender cada vez melhor a Deus, e a prática da caridade e o amor por todos os seres.

Compreendeu com isso que o espírito progride e se aprimora eternamente, destroçando os mitos de inferno e purgatório e da beatitude imóvel das religiões positivas, como tantos outros erros que serviam de empecilho para o progresso humano.

São Paulo, 18 de maior de 2017

Jorge Hessen

Fontes: Canal Espírita Jorge Hessen (Programa Espiritismo em Foco - Doutrina dos Espíritos sem Jesus não faz sentido)

Fontes: Biblioteca Nacional de España

Fontes: Federación Espírita Española

Fontes: Grupo Espírita de La Palma (Grandes figuras del Espiritismo español)

"Se vocês se detiverem na contemplação de algum dos mais insignificantes dentre os seres orgânicos, quanto instinto e quanta inteligência irão descobrir no diminuto cérebro da abelha! Quanto instinto e quanta inteligência no cérebro globular da formiga! Será que ainda não dá para vocês enxergarem Deus?… ainda duvidam da sua existência?… Vejam Deus destacando-se em todas as coisas, porque Deus não é um mito, não é uma hipótese, mas sim um fato, Ele é todos os fatos, todas as existências, a razão e a causa das criações e a própria essência delas."

Anastasio García López "O Fiel Escudeiro de Allan Kardec"

"Será que também não têm notícia de algum desses indivíduos que são um prodígio em algum ramo de conhecimentos, às vezes desde a infância, sem ninguém ter ensinado a eles aquilo que parecem ter trazido ingênito em seu ser?

Será que não sabem que existem pessoas que são poetas, pintores, escultores, mecânicos, matemáticos, etc., desde que chegaram ao uso de razão, e antes de terem estudado e nem sequer ouvido coisa alguma sobre esses conhecimentos que neles são inatos, por terem sido adquiridos em outras existências?

Pois estes fatos também não possuem explicação fora da teoria espírita, única que, com a pluralidade de encarnações, pode compreender como muito natural esse fenômeno, porque o espírito que desenvolveu em outra existência uma determinada faculdade, pode, ao reencarnar, imprimir um grau superior de atividade à parte do cérebro encarregada de auxiliar aquela faculdade, e recordar os conhecimentos de outra vida, mesmo antes de cultivar novamente esse órgão.."

Anastasio García López "O Fiel Escudeiro de Allan Kardec"

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Anastasio García López - Refutação do materialismo PDF (Discurso pronunciado pelo sr. Anastasio García López na sessão de controvérsia no dia 16 de abril de 1873, respondendo aos argumentos expostos pelos materialistas na Sociedade Espírita Espanhola)

Anastasio García López - Refutação do materialismo DOC (Discurso pronunciado pelo sr. Anastasio García López na sessão de controvérsia no dia 16 de abril de 1873, respondendo aos argumentos expostos pelos materialistas na Sociedade Espírita Espanhola)

Anastasio García López - Refutación Del Materialismo (1874) (Esp.)