ERNESTO BOZZANO

MARCAS E IMPRESSÕES SUPRANORMAIS DE MÃOS DE FOGO

(A parapirogenia é um fenômeno aonde ocorre a combustão espontânea, ou seja, a queima inexplicável de objetos ou pessoas)

 

TRADUTOR FRANCISCO KLORS WERNECK

 

Ernesto Bozzano - Marche ed impronte di mani infocate

Tipografia Dante, Città della Pieve

Roma (1931)

Introdução da obra:

Em 1905, o Professor Charles Richet publicou, nos Annales des Sciences Psychiques, um artigo intitulado "Fenômenos metapsíquicos de outrora", no qual traduziu do latim uma crônica do ano de 1654, relativa aos "milagres" operados por um espírito que se manifestou a uma moça chamada Regina Fischerin, residente em Presburg, na Hungria. Entre os milagres em referência, registraram-se a impressão inflamada de uma mão do espírito, que ficou gravada num tecido, e outras impressões do mesmo gênero, em forma de cruz, traçadas na mão da vidente. Uma fototipia dessas impressões foi reproduzida no artigo em questão.

Em 1908 e 1910, o Sr. Francesco Zingaropoli, advogado em Nápoles, publicou, por sua vez, na Luce e Ombra, dois longos estudos sobre o mesmo assunto, e, depois de citar o caso relatado pelo Sr. Richet, acrescentou doze outros casos semelhantes, todos tirados de crônicas antigas. Ele tratou igualmente das impressões de mãos de fogo gravadas, em roupas brancas e outras vestes e nos corpos dos percipientes, por fantasmas de defuntos.

Na maior parte dos casos, essas manifestações eram acompanhadas de diálogos com os espíritos, assim como de fenômenos supranormais diversos, em grande parte semelhantes aos que se produzem em nossos dias.

Infelizmente, porém, a insuficiência da documentação dessas narrações antigas leva-me a não grupá-las em uma classificação científica, ainda que o Sr. Zingaropoli tenha razão em notar que as relações de circunstâncias existentes entre essas diversas manifestações contribuam, de modo elevado, em favor de sua autenticidade. Sem dúvida, mas, se essa prova indireta é incontestável e eficaz, não basta para compensar a insuficiência da documentação testemunhal.

É preciso reconhecer que, mesmo para as pessoas ao corrente dos métodos de investigação, não poderiam ser apresentados confusamente alguns episódios bem documentados e outros revestindo uma aparência de contos fantásticos ou de lendas místicas, sem que produzissem no espírito dos leitores um efeito desastroso, de natureza a neutralizar e acabar com o valor probatório de alguns episódios bem documentados.

Em resumo, importa salientar que, numa classificação científica, devem-se eliminar inexoravelmente elementos que apresentem lacunas ou defeitos, sem o que seria inútil submeter os fatos aos processos de análise comparada.

De qualquer forma, observarei sempre a respeito dos fatos em questão que, mesmo que se quisesse relegar para as "lendas místicas" quase todos os casos que as compõem (o que não constituiria uma decisão racional), eles não deixariam, entretanto, de apresentar certo interesse introdutivo.

Com efeito, assim como fez notar o Prof. Richet "ninguém teria pensado em imitar ou inventar manifestações supranormais de uma ordem muitas vezes estranha e inesperada, se manifestações autênticas da mesma natureza não tivesse ocorridos antes".

Ora, como tudo contribui para demonstrar que o mesmo deve acontecer em nosso caso, pareceu-me oportuno colecionar, analisar e comparar alguns episódios desta categoria, buscando e examinando sua autenticidade e origem.

Folheando com cuidado minhas classificações, encontrei vários casos dessa natureza; a maior parte, porém, é infelizmente tirada também de crônicas antigas, insuficientemente documentadas.

Achei alguns, todavia, que se recomendam pelo nome autorizado das pessoas que os recolheram; observei, além disto, entre eles, dois pequenos incidentes que se renovaram mediunicamente em nossos dias, nos quais mãos de fantasmas provocaram a queimadura e a inflamação da parte do corpo das pessoas em que tocaram.

Só se trata de pequenos incidentes, repito-o, mas que são de natureza incontestável; por conseqüência, se os considerarmos conjuntamente com alguns outros fenômenos da mesma espécie, que estão bem documentados e que inclui neste trabalho, parece-me que eles autorizam a concluir que os casos das impressões supranormais de mãos de fogo constituem manifestações autenticas mediúnicas.

Não se poderia, certamente, explicar o fenômeno supondo que as impressões de mãos de fogo provam a presença de espíritos que ardem nas chamas do Purgatório ou do Inferno, conclusões que satisfaziam completamente os teólogos dos séculos passados.

É, pois, útil procurar verificar em que consiste a natureza provável desse fenômeno tão estranho e perturbador.

Ernesto Bozzano

Fontes: A Luz na Mente » Revista on line de Artigos Espíritas (Autocombustão humana espontânea – Seria possível? Eis a Questão!)

"As instruções dadas pelos Espíritos sobre pontos da doutrina ainda não elucidados, não poderia constituir lei, enquanto ficassem isoladas. Conseqüentemente, não devem ser aceitas senão com todas as reservas e a título de informação"

Allan Kardec "O Codificador da Doutrina Espírita"

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Ernesto Bozzano - Marcas e impressões supranormais de mãos de fogo PDF

 

Ernesto Bozzano - Marcas e impressões supranormais de mãos de fogo DOC