ERNESTO BOZZANO

LITERATURA - ALÉM TÚMULO

 

 Tradutor Deolindo Amorim

 

Ernesto Bozzano - Letteratura d'oltretomba

Tipografia Dante Città della Pieve

Roma (1947)

Sinopse da obra:

Nesta obra Ernesto Bozzano faz um estudo de seis obras literárias de origem mediúnica, com o objetivo de demonstrar, através da criteriosa avaliação desse fascinante grupo de fenômenos, a sobrevivência do ser espiritual após a morte do corpo físico.

Além da reunião e classificação metódica dos fatos observados, o autor registra as reações e analisa as explicações contrárias à Doutrina Espírita, desmantelando-as com a demonstração da inexequibilidade de sua aplicação a cada caso específico.

Apresentação da obra:

O título desta obra sugere, a princípio, que a mesma se trata de trabalho, como tantos outros, recebido do além; entretanto o que se encontra em Literatura de Além-túmulo é um estudo, bem documentado, acerca da produção literária que, através de inúmeros médiuns, nos tem vindo do mundo espiritual.

Formulado sob a autoridade de um nome mundial, Ernesto Bozzano, este livro não se destina exclusivamente aos espíritas, porque a forte e abundante argumentação, que nele se condensa, pode enfrentar objeções de qualquer natureza, pois é uma obra que não teme a dialética nem o sofisma acadêmico.

Sabe-se muito bem que, em matéria de comunicações do além, há muita coisa que deve ser rejeitada, mas também se sabe que na literatura mediúnica se registram fatos suficientemente comprovados.

Ernesto Bozzano, homem de ciência, pesquisador frio e severo, é o primeiro a reconhecer que muitos ditados psicográficos não suportam crítica, nem mesmo superficial. O acatado mestre europeu entra no assunto com espírito de análise. Faz confrontos, apresenta fatos, tira conclusões seguras e, por fim, sustenta a tese espírita com absoluta convicção à luz de documentação convincente. Não é por uma comunicação duvidosa que se julga todo o volumoso patrimônio da literatura mediúnica. Bozzano demonstra, logo de início, que há comunicações que realmente não passam de elaboração onírico-subconsciente, com personalizações sonambúlicas, diz ele, evidentemente grosseiras, mas é preciso que se saiba distinguir tais comunicações das importantes mensagens ou páginas literárias em que o médium não tem a menor participação intelectual.

Muitos adversários do Espiritismo, sempre que se fala em comunicações de “outro mundo”, apelam para a hipótese do subconsciente. Fizeram do subconsciente uma porta de saída para todas as situações. Ernesto Bozzano cita, no entanto, casos em que de maneira alguma se poderia invocar a possibilidade de haver um médium armazenado no subconsciente certos conhecimentos revelados inesperadamente.

Entre vários exemplos, para provar que a literatura do além é real, autêntica, incontestável, o autor introduziu no livro um fato curiosíssimo: uma senhora, que era médium, recebeu, em transe mediúnico, uma obra intitulada Evangelho suplementar. Nesse Evangelho, ditado na presença de pessoas de responsabilidade, inclusive o rev. John Lamond, há conhecimentos de história religiosa, de línguas antigas, etc., e a médium não tinha cultura de tais assuntos, segundo apurou o próprio rev. Lamond.

Outro fato de que se ocupa, munido de documentos, é o do célebre romance A Cabana do Pai Tomás. Muita gente sabe que esse romance, aliás de fundo social, chegou a ser filmado e esteve durante muito tempo em cartaz nos nossos cinemas. Admitiu-se, depois, a possibilidade de haver sido essa obra, de tão grande influência na vida norte-americana, transmitida mediunicamente à sra. Harriet Beecher-Stowe. Lê-se em Literatura de Além-túmulo o trecho em que a escritora Beecher-Stowe confessa francamente: “Não fui eu quem a escreveu”, isto é, A Cabana do Pai Tomás. E acrescenta: “Deus a escreveu. Foi ele quem ma ditou”. Diante dessa afirmativa, Ernesto Bozzano inclina-se pela hipótese mediúnica.

É um livro, portanto, de observações, fatos e crítica. Aqueles que tiverem ocasião de ler Literatura de Além-túmulo, ainda que não entendam de Espiritismo, ficarão seguramente orientados para entrar no campo da produção mediúnica.

É, finalmente, um livro que deve figurar em toda estante de obras espíritas.

Deolindo Amorim

Comentário do site:

Ao verificar o passado observamos grandes catedráticos da literatura que vislumbraram culminantes verdades, eternizadas em suas prosas e versos - a saber: Homero (Ilíada e Odisséia), Platão (O Banquete, Diálogos...), Arquimedes (Tratado dos Corpos Flutuantes), Dante Alighieri (A Divina Comédia), Tomás de Kempis (A Imitação de Cristo), Charles Darwin (A Origem das Espécies) e muitos outros.

 

Cremos que os grandes fanais do mundo literário eram escritores imbuídos de vasto acervo cultural e, principalmente, eram dotados de gigantescas sensibilidades mediúnicas, por essa razão, captaram e sintetizaram sublimes ideias advindas das esferas mais elevadas do Universo.

 

As novas tecnologias têm bombardeados nossas mentes através de intermináveis informações de várias procedências. Há os escritores e / ou cientistas de grande potencial que conseguem sintonizar com os sublimes mananciais do Universo. Porém, existem poetas de renome do mundo laico que engalfinham-se nos sórdidos entulhos das rasas dimensões do além-túmulo, tornando-se marionetes nas garras dos espíritos impostores. Incompreensivelmente conhecemos supostos “escritores”, “psicógrafos”, “romancistas e cronistas espíritas” delibando os umbralinos e contaminados licores, provindos das fontes negras do mal.

 

Os protagonistas de mundo literário são quais espelhos que invariavelmente refletem o cintilar das estrelas ou a penumbra completa do próprio abismo interior. Ainda somos influenciados pela ética hedonista (o prazer é o bem supremo), atomismo de Leucipo e de Demócrito, o materialismo de Epicuro e Aristóteles que concebem a felicidade em termos de um aprendizado cujo fio condutor é a sabedoria prática.

 

Surgem escritores calcados na visão do prazer material como objetivos supremos e ainda campeiam as nefastas religiões (supostamente cristãs) que embriagam estupidamente seus seguidores e líderes com a cachaça do dinheiro.

 

Por elevados motivos devemos vigiar o que lemos , pois todas ideias que nos chegam advindas de quaisquer fontes (internet, livro, rádio, televisão, jornal, revista), permaneçamos atentos, pois tais conteúdos podem influenciar-nos drasticamente a vida, a mente e o corpo. Portanto, perante toda ideologia, poesia, notícia, reportagem, psicografia etc., se a dúvida se apresentar em nossa mente recordemos que a melhor escolha será sempre o conteúdo proposto por Aquele que disse: “EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA”.

 

Irmãos W. e Jorge Hessen

Ver no site o pesquisador espírita Deolindo Amorim

 

Fontes: A Luz na Mente - Revista On Line de Artigos Espíritas (A desencarnação é a certeza futura que temos)

 

Fontes: José Passini - Crítica Literária Espírita

 

 

 "Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal"
 

(I Te. 5: 19,20,21,22)

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Allan Kardec - O Livro dos Médiuns (Obra de Allan Kardec - "O Livro dos Médiuns" - Dos médiuns escreventes ou psicógrafos - Cap. XV)

 

  Ernesto Bozzano - Literatura de Além Túmulo PDF

 

Ernesto Bozzano - Literatura de Além Túmulo DOC

 

Ernesto Bozzano - Letteratura d'oltretomba (Ital)