LÉON CHEVREUIL

O ESPIRITISMO NA IGREJA

 

OBRA RARA TRADUZIDA

 

Título Original em Francês

Léon Chevreuil - Le Spiritisme dans l’Eglise

Paris, Editions Jean Meyer, 1937

 

Tradutor do Francês para o Português

Abílio Ferreira Filho

Comentários do tradutor da obra:

Achei interessante a abordagem de Léon Chevreuil que além de mostrar a ocorrência dos fatos espíritas dentro da própria literatura sagrada judaico-cristã, traz um alerta quanto ao poder ardiloso da sugestão; serve de alerta para muitos que aceitam fenômenos de animismo ou mesmo de auto-sugestão como um fato mediúnico.

Abílio Ferreira Filho

Introdução da obra:

Os fatos espíritas são uma dessas manifestações tangíveis que não diferem em nada dos fatos, sejam místicos, sejam históricos, que se encontram em todas as épocas, e dos quais somente mudou a interpretação. Lá, onde os povos na infância viam um fato divino, vemos hoje um fato humano, isto é, a ação psíquica de uma força por muito tempo ignorada, mas que estabelece uma relação entre o espírito e a matéria; essa força pode ser manejada por agentes ocultos mas inteligentes. A impotência mesmo que temos de repetir à vontade, certos fenômenos tenderia a provar a independência da causa atuante.

Cremos nos fenômenos confirmados por um número de testemunhas respeitáveis e por nós mesmos; temos visto o bastante para concordar com a possibilidade do milagre, mas somente aquilo que não seja incompatível com as leis da natureza, justificado com razão suficiente.

Um materialismo estúpido acaba de nos afirmar que só existem leis físicas no mundo, e que uma ação da alma seria um fato sobrenatural. O fato espírita acaba de se interpor nessa afirmação. Apoiamo-nos, por isso, em nova ciência que demonstra que existem forças psíquicas, que todo homem possui, e que a ação dos Espíritos sobre a matéria não é, como eles pretendem, um milagre.

Ninguém pode entrar em comunicação com o que há de superior no além, senão pela energia de seu trabalho e a pureza de suas intenções na pesquisa. É por si mesmo, por seus próprios esforços, que é preciso tentar essa difícil ascensão. Vale a pena se atingirmos o pé da escada onde, longe dos cumes simbólicos entrevistos por Jacó, se imagina estarem os mensageiros divinos que residem nas alturas inacessíveis aos habitantes da matéria.

Não esperemos então que se produzam, diante de nós, esses fatos excepcionais, dos quais a causa nos escapa, e os quais não nos foram transmitidos pela narrativa, ou o testemunho, precisamente, porque eles eram excepcionais. Por outro lado, não acreditemos que um fato vos abriria os olhos à verdade; os milagres dos santos, sempre foram atribuídos ao demônio pelas testemunhas imediatas, a tal ponto que não são os seus milagres que demonstraram sua santidade, mas é a sua santidade que fez aceitar o milagre.

Os fenômenos relatados na história dos santos revelam faculdades psíquicas hoje conhecidas; aqueles que se produziram após sua morte são manifestações de espíritos, são fenômenos espíritas, e não devidos à ação pessoal de um Deus que teria suspendido temporariamente, o efeito dessas próprias leis, como alguns teólogos gostariam de nos fazer crer.

A questão de saber se é Deus ou o diabo que levanta um objeto sem contato não é de nossa competência. Contentamo-nos em conhecer o processo fisiológico e psíquico da manifestação, chegaremos assim a provar a possibilidade de alguns fatos os quais a Igreja reivindica para si. Para nós será suficiente extrair da história dos santos tudo o que se reporta à manifestação dos espíritos, para que o Espiritismo apareça. O que existe mais ou menos de autenticidade não tem nenhuma importância; é suficiente que a Igreja os tenha admitido sem protestar para que toda consciência fique tranqüila.

L. G.

Ver no site Jean Meyer o continuador dos trabalhos de Allan Kardec

Fontes: Centre Spirite Lyonnais Allan kardec (Bibliothèque Spirite)

Fontes: A Luz na Mente - Revista On Line de artigos Espíritas (Movimento espírita Pós Kardec - episódios e declínio doutrinário na França)

 

"Com as vidas sucessivas não há desigualdades no destino dos seres. Essa afirmação fará admirar-se talvez os que entendem que se retêm somente na vida terrestre, entre o curto espaço de tempo compreendido entre o berço e o túmulo."

Léon Chevreuil "O Discípulo de Allan Kardec"

"É de encarnações em reencarnações que o espírito, de essência etérea, lentamente penetrou a matéria, aí se instalou, aí se organizou. O transformismo evolucionista é a única teoria que explica o progresso e o intermediário perispiritual explica de uma maneira racional sua continuidade, não obstante as destruições orgânicas. A doutrina reencarnacionista é igualmente satisfatória do ponto de vista moral; é a prática da vida que desenvolve, em nós, o sentimento que nos fazia imperfeitos e o amor do verdadeiro, do bem que eleva o homem acima de si mesmo."

Léon Chevreuil "O Discípulo de Allan Kardec"

 

  RELAÇÕES DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Léon Chevreuil - O Espiritismo na Igreja PDF

 

Léon Chevreuil - O Espiritismo na Igreja DOC

 

Léon Chevreuil - Le Spiritisme dans l’Eglise (Fr.)