Minha Vida em Dois Mundos

por

Gladys Osborne Leonard

PREFÁCIO

Sir Oliver Lodge

 

OBRA RARA TRADUZIDA

 

My Live in Two Worlds by Gladys Osborne Leonard

Foreword by Sir Oliver Lodge

Cassell & Company Ltda.

London, 1931

 

Tradutora do Inglês para o Português

Luciene Maria Miquelon Nascimento

Prefácio da obra:

Pelo Sr. Oliver Lodge

Este me parece ser um livro útil e muito necessário, cheio de informações que não são facilmente acessíveis. Ele representa de forma justa e verdadeira os sentimentos e interpretações de experiências sensitivas, e que contém material para estudo psicológico.

Ele também representa as dificuldades encontradas por uma provável médium nesta fase do conhecimento do mundo a respeito do assunto, quando ela está em constante perigo de processo por quebra do que os tribunais consideram ser a lei.

Levando isso em consideração, a narrativa prossegue sobre a convicção da realidade de um mundo espiritual com o qual é possível, em determinadas condições, entrar em contato.

Ela está inclinada a pensar (e eu estou também) que os habitantes daquele mundo estão todos em torno de nós, mas que a sua presença é inacessível para nós, a menos que tenhamos um instrumento de recepção: assim como nós não temos conhecimento das ondas etéreas enviadas das estações de Daventry e de outras estações, embora eles só exijam um instrumento adequado que esteja em sintonia para a sua interpretação na fala e na música.

Para comunicar com o mundo espiritual a maioria de nós precisa dos serviços de um ser humano com um organismo treinado para permitir-se ser utilizado por outras inteligências, que são assim capazes de demonstrar a sua existência e para enviar mensagens de carinho e conforto.

A Sra. Leonard é essa tal médium, e provou-se, no passado, ser a melhor ou uma das melhores que eu conheço.

As pessoas imprudentes frequentemente se opõem à utilização de um médium, e perguntam por que elas mesmas não podem entrar em contato; elas se esquecem de que, para muitos propósitos mundanos um médium faz-se necessário. A maioria das pessoas é muito incompetente para receber ou enviar um telegrama sem a ajuda de um operador, que age como um médium.

Estamos todos equipados com aparelhos adequados para enviar e receber mensagens do tipo habitual, tanto na escrita quanto na fala, é somente quando tentamos nos comunicar com as pessoas cuja existência é incerta, e que só pode ser obtida de uma forma estranha, que dúvidas e dificuldades surgem.

Nossos órgãos dos sentidos estão tão adaptados que podem facilmente entrar em contato com inteligências que habitam o mundo material, embora o seu prazo de vitalidade seja comparativamente evanescente: Minha opinião é que o mundo etéreo seja habitado por uma multidão de seres tais quais aqueles com os quais crescemos acostumados nesta esfera mundana, mas uma vez que não há uma sensação da presença deles em nossos sentidos, a maior parte escapa de nosso alcance.

A plena magnitude da existência inteligente, portanto, nos escapa, e nos concentramos na pequena porção do universo prontamente disponível. Ir além disso envolve perigos, exatamente como em qualquer tipo de exploração, mas somos advertidos deles, e é possível para qualquer pessoa normal, saudável e bem-intencionada escolher, sob orientação beneficente.

A Sra. Leonard foi solicitada a escrever este livro, a fim de informar-nos como todo o assunto parece a uma pessoa dotada da faculdade necessária, e sua narrativa não pode deixar de ser instrutiva, mesmo para aqueles que estão inclinados a interpretar as experiências de forma diferente.

Para mim, eu estou contente com a interpretação direta que as coisas são, no todo, como o que parecem ser, e eu tentei mostrar que isso não está fora do acordo com as doutrinas da física moderna. Seja como for, todos vão ser certamente gratos a uma pessoa dotada de faculdades excepcionais para o registro de suas sensações, e o que ela pensa serem suas experiências, de uma forma simples e interessante.

Com uma grande quantidade de declarações em seu transe, que se revelaram como ajuda e conforto para milhares, ela é forçosamente ignorante, pois ela mesma fica em transe durante a sua recepção, mas ela tem acumulado muitas outras informações, e estabelece o que pode valer a pena. Eu acho que, assim, ela prestou um serviço muito considerável para pesquisa psíquica, e agradeço-lhe cordialmente pelo esforço.

Sir Oliver Lodge

17 de junho de 1931

Fontes: Canal Espírita Jorge Hessen: Documentário BBC - A Ciência e as Sessões Espíritas (Documentário produzido pelo respeitado canal de televisão britânico BBC, no qual temos o resgate histórico daqueles foram os mais extraordinários eventos do século XIX: as manifestações espirituais, das quais brotaram, além da Doutrina Espírita, as grandes e revolucionárias invenções tecnológicas na âmbito das telecomunicações, como o rádio e a televisão)

Fontes: Survival After Death

Fontes: Portal Psychictruth

"Minha opinião é que o mundo etéreo seja habitado por uma multidão de seres tais quais aqueles com os quais crescemos acostumados nesta esfera mundana, mas uma vez que não há uma sensação da presença deles em nossos sentidos, a maior parte escapa de nosso alcance. A plena magnitude da existência inteligente, portanto, nos escapa, e nos concentramos na pequena porção do universo prontamente disponível. Ir além disso envolve perigos, exatamente como em qualquer tipo de exploração, mas somos advertidos deles, e é possível para qualquer pessoa normal, saudável e bem-intencionada escolher, sob orientação beneficente."

Sir Oliver Lodge "O Grande Pesquisador da Alma"

447.0 fenômeno designado pelo nome de dupla vista tem relação com o sonho e o sonambulismo?

— Tudo isso não é mais do que uma mesma coisa. Isso a que chamas dupla vista é ainda o Espírito em maior liberdade, embora o corpo não esteja adormecido. A dupla vista é a vista da alma.

448. A dupla vista é permanente?

—A faculdade, sim; o seu exercício, não. Nos mundos menos materiais que o vosso, os Espíritos se desprendem mais facilmente e se põem em comunicação apenas pelo pensamento, sem excluir, entretanto, a linguagem articulada; também a dupla vista é para a maioria uma faculdade permanente; seu estado normal pode ser comparado ao dos vossos sonâmbulos lúcidos, e essa é também a razão por que eles se manifestam a vós mais facilmente do que os encarnados de corpos mais grosseiros.

Allan Kardec - "O Livro dos Espíritos" - Cap. 8 - VII Dupla Vista"

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Gladys Osborne Leonard - Minha Vida em Dois Mundos PDF

 

My Live in Two Worlds by Gladys Osborne Leonard (1931) (Eng)

 

Allan Kardec - Livro dos Espíritos (Obra de Allan Kardec - "O Livro dos Espíritos" - Emancipação da Alma - Cap. 8 - VII Dupla Vista)

 

Baixar todas as obras no arquivo zipado