Quintín López Gómez
Esboços de Epistemologia Espírita

Original em Espanhol

Quintín López Gómez
Esbozos de Espistemología Espírita

Este opúsculo contiene pues las memorias presentadas por Quintín López en el V Congreso Espírita Internacional celebrado en Barcelona en septiembre del año 1934

CASA EDITORIAL MAUCCI
BARCELONA
ESPANHA

 

OBRA RARA TRADUZIDA

 

Tradução: Teresa da Espanha

Prefácio e Compilação: Salvador Martín (Ex-presidente da Federación Espírita Española)

Revisão: Irmãos W. e Ery Lopes

Versão digitalizada:
© 2019

Distribuição gratuita:

Portal Luz Espírita

Autores Espíritas Clássicos

Prefácio:

Desde o surgimento do Espiritismo, com a publicação de O Livro dos Espíritos, em 18 de abril de 1857, grandes paladinos do conhecimento humano, da ciência, da política social, da literatura e de diversos âmbitos intelectuais, divulgaram as luzes com que contribuem para a humanidade com a defesa dessa nova ciência que mostra a verdadeira essência do ser humano.

É uma plêiade de personalidades que, na segunda metade do século XIX, coloca um ponto álgido no gráfico do progresso humano de todos os tempos. Reunidos em uma época concreta e particular, porém nas mais diversas latitudes e longitudes, chegaram ao mais alto em seus campos correspondentes, revolucionaram a ciência, a política e a defesa dos direitos sociais.

Presidentes do governo, revolucionários, físicos, químicos, biólogos, médicos, naturalistas, fisiologistas, astrônomos, escritores e um longo etc. De Madero a Sir William Crookes, de Sir Alfred Russel Wallace a Sir Arthur Conan Doyle, de Victor Hugo a Charles Richet. Uma longa lista de nomes e nacionalidades, que encheriam de linhas e vírgulas estes parágrafos, que buscam apenas lembrar outro tipo de paladinos, os menos conhecidos, mas com a mesma missão de ir acendendo luzes após séculos de escuridão, e nesta ocasião queremos lembrar particularmente um deles.

A Espanha da segunda metade do século XIX ficara abalada após o Auto de Fé de Barcelona em 1861, por alguma razão a espiritualidade tinha pensado no país de Cervantes para realizar uma manobra de publicidade em larga escala. Provavelmente porque a Espanha era a ponte e o porto de partida para a América Latina, culturalmente, mas também pela emigração de espanhóis, que seriam contados nos anos seguintes em números imensos, para os vinte países do outro lado do Atlântico, incluindo o Brasil. E na Espanha, além do Auto de Fe, de Amalia Domingo Soler, de Fernández Colavida, havia homens, mulheres e nomes aos quais ainda não foi feita justiça, a do merecido reconhecimento.

É, por exemplo, o caso de Quintín López Gómez, nascido em Salamanca em 1864, que com apenas 14 anos aprende a profissão de gráfico, assim marcando seu destino de passar o resto de sua vida colocando preto no branco, literalmente, mas também literariamente pelo seu lado de escritor com mais de cinquenta obras espíritas.

Várias revistas espíritas da época devem a Quintín López sua existência e também a direção e, mais frequentemente, sua colaboração escrita. Ele fundou a revista Lumen, como fluxo luminoso que chegaria a se fundir com a Revista de Estudos Psicológicos de Colavida. Também destacou por seu papel ativo dentro do movimento espírita nacional e internacional.

Em suas linhas, ressalta o espírito divulgador, como um Carl Sagan da época, ele achega a ciência às pessoas comuns, mas nas entrelinhas brota frequentemente a riqueza escondida do filósofo, que transporta uma vez e outra vez à reflexão profunda e se lê sem ver, se percebe sem ler o pensamento do autor, misteriosa arte e fenômeno frutos do gênio e da inspiração. Ignorantes ainda da nossa história, os espíritas da atualidade podemos e devemos beber dessas fontes, nos alimentarmos desta seiva, porque talvez só assim os mesmos frutos possam brotar e algum dia novos líderes do progresso possam aparecer.

Espanha, 09 de agosto de 2019

Salvador Martín
Ex-presidente da Federación Espírita Española

Esboços de Epistemologia Espírita contém os dois relatórios apresentados por Quintín López no Congresso Internacional.

 Da noção de Deus. Problema Religioso: Deus

 Como divulgar o Espiritismo? Qual o sistema de propaganda mais conveniente?

Ambas as obras foram muito bem acolhidas e especialmente aplaudidas durante o Congresso Espírita de 1934. Quintín López, já septuagenário, com exatamente 70 anos, foi aclamado pelos delegados de todos os países participantes e foi reconhecido como um dos mais brilhantes pensadores que configuraram o Espiritismo, a partir da sua codificação por Allan Kardec.

Apenas restavam a ele mais dois anos para estar neste plano, já que desencarnaria em Tarrassa em 13 de maio de 1936. A Providência quis levá-lo dois meses antes da eclosão da guerra civil espanhola, evitando assim que ele passasse pelo conflito bélico e o posterior estabelecimento de uma ditadura com apoio clerical, que suprimiu as liberdades republicanas e perseguiu todas as organizações progressistas, seculares e livres-pensadores, e dentro delas, é claro, o movimento espírita espanhol.

A presidência do Congresso Espírita Internacional durante a Conferência de Hubert Forestier

V Congresso Espírita Internacional da Espanha (1934)

Don Salvador Molina, delegado da Sociedade Espírita Hispano-Americana, junto com Don Quintín López Gómez sentado na cadeira.

Fontes: Curso Espírita

Fontes: Federación Espírita Española

621. Onde está escrita a lei de Deus?

j— Na consciência’.

621. a) Desde que o homem traz na consciência (1) a lei de Deus, que necessidade tem de que lhe revelem?

— Ele a tinha esquecido e desprezado: Deus quis que ela lhe fosse lembrada.

(1) Comparar esta resposta com a mensagem do Espírito de Verdade colocada por Kardec como prefácio de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. Como se vê, desde os primeiros momentos, os Espíritos anunciaram que a finalidade da doutrina era o restabelecimento do Cristianismo. (N. do T.)

 Allan Kardec "O Livro dos Espíritos"

"Partindo daqui a Lei, a Moral também deve começar daqui; e se vimos que aquela correlaciona todo efeito com sua causa, dando lugar a se realizarem as infinitas possibilidades de chegar a ser ingênitas na Essência, em modos de ser também diversos ao infinito, esta, a Moral, deve se comportar da mesma maneira: não totalitária e inflexível em seus preceitos, mas equiparável ao estado evolutivo de cada Ego, para deixar também um caminho aberto para toda emulação ordenada.

Enriquecer, ampliar e purificar em nós mesmos essa soma de parcelas de possibilidades transformadas em atualidades, é o que constitui o que entendemos por progresso e o que deve constituir nossa Religião sacrossanta, não como um culto de Latria, que do Absoluto Infinito nada pode dar ou tirar a nossa reverência particular, mas por meio da superação da nossa própria dignidade, que colocando-se mais alinhada com a lei, deve resultar em nosso próprio benefício, particular e coletivamente.

Isso, e não outra coisa, é o que a Religião e a Moral exigem de nós; não um culto externo e formulário, que se contente de aparências e não mova o Ego a modificar e endireitar seus passos. E para isso não há necessidade de templos, ritos ou sacerdotes: a consciência particular é suficiente para nós, porque nos acusa inflexível pelos nossos desvios e generosamente aplaude nossas boas ações".

Quintín López Gómez "O Filósofo Espírita Espanhol"

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

V Congresso Espírita Internacional da Espanha (1934)

 

Quintín López Gómez - Esboços de Epistemologia Espírita

 

Quintín López Gómez - Esbozos de Espistemología Espírita (Esp.)

 

Baixar todos materiais no arquivo zipado