CARLOS A. BACELLI

CHICO XAVIER

À SOMBRA DO ABACATEIRO

(EM UBERABA)

 

OS GRANDES CLÁSSICOS DO ESPIRITISMO

Apresentação do site:

Assim como no Sermão da Montanha o Cristo trazia a população os ensinamentos imortais das Bens Aventuranças; Assim como através do Sermão aos Pássaros Francisco de Assis demonstra a fraternidade entre todos os reinos da natureza...

O Médium Francisco Cândido Xavier vem demonstrar toda a sua expressão de amor ao próximo e a Deus, através de pequenos resumos que compõem esta obra e que foram palestras pronunciadas nos Cultos do Evangelho e de assistências fraternas, aos sábados, em Uberaba, Minas Gerais, sob inspiração e supervisão de Emmanuel.

Irmãos W. e Jorge Hessen

Trechos da obra:

22 de janeiro de 1983

Depois de vários dias de chuva ininterrupta, Uberaba, no dia 22 de janeiro de 1983, amanheceu sob um Sol abrasador. A tarde estava convidativa e o Chico parecia bem disposto, sorrindo para todos.

Após o professor Thomaz ter proferido a prece inicial, o Chico leu o texto evangélico: Cap. V — item 8. ("O Evangelho Segundo o Espiritismo" de Allan Kardec).

Convidado a falar, em primeiro lugar, o nosso prof. Thomaz considerou a necessidade da compreensão ante as tribulações da vida; por minha vez, destaquei que, conforme nos dizem os Benfeitores Espirituais, "toda dor é renascimento..."

Rubens Germinhasi, amigo pertencente ao Grupo do IDEAL, com muita propriedade disse que "as nossas dívidas só serão resgatadas por nós mesmos, e por mais ninguém"; D. Marilene lembrou um pensamento que Emmanuel grafou: "Por meios que desconheces, Deus permanece agindo"; Márcia se referiu que "antes da volta ao corpo, delineamos os nossos caminhos na Terra..."

Vários outros amigos compareceram pela palavra na interpretação do texto, sendo que, pelo que percebemos, uma explicação se ajustava perfeitamente à outra, como peças que se encaixassem...

Inspirando os vários oradores, os Espíritos socorriam-nos a todos através das orientações que saltavam dos seus lábios... Convidado a falar, o Chico, que durante todo o tempo parecia fitar a Natureza agreste da Mata do Carrinho, como se estivesse a ouvir-lhe a voz inarticulada, assim se expressou:

(...) "Somos espíritos com qualidades boas, mas ainda com qualidades a serem depuradas... Desencarnamos sempre com um certo crédito a nosso favor, mas com um débito ainda maior.

"Quando demonstramos boa vontade, aceitação, os Benfeitores da Vida Maior nos auxiliam a descobrir o caminho...

"Quando nós nos rebelamos e acreditamos que Deus deve ser um empregado nosso (então é diferente); naturalmente que não temos o direito de escolhe nosso o que seja melhor... É o caso de uma criatura entre nós que haja ultrapassado a sua capacidade de ser uma pessoa agressiva. Todos somos, mas aquele que passa do grau perde o direito de escolher a vida que vai ter dali para adiante.

"Devemos estar prontos sempre a reparar as nossas lutas com espírito de reverência à Bondade de Deus. Nascemos e renascemos com determinados tipos de provação: isto fica evidente nas tendência com determinadas criaturas. parentes.. Temos de fazer força para superar essa aversão, essa diferença, para que tenhamos bem aproveitada a oportunidade. (Reencarnação)

"Convivemos com pessoas que de certo modo, nos vampirizam, levam as nossas forças, nos obrigam a explicações estafantes... Vamos fazer força para reclamar sempre menos e auxiliar sempre mais. (O grifo é nosso)

"Pedimos ao Alto, pedimos ao Espírito Amigo, ao Espírito Benfeitor que nos socorra, nos ajude, mas eles também estão pedindo de nós outros uma resposta... Essa necessidade de vermos a fatalidade que criamos até ontem... Não, movimentemos a capacidade de renascimento interior de que dispomos para recomeçar a nossa vida.

"O futuro nos espera para ver a cópia de nossos erros e nossos acertos. Precisamos aproveitar mais, de toda maneira, a nossa experiência terrestre; deixar para trás o que representa riscos maiores... A tribulação é um clima de escola... (O grifo também é nosso)

"Quando nós nos inclinamos a fazer conscientemente aquilo que sabemos não ser o melhor... Vamos fazer força para fazer o Bem."

Quando o Chico encerrou, ficamos a meditar que, de fato, a reencarnação tem sido muito mal aproveitada por nós outros — nós malbaratamos o tempo, perdendo excelentes oportunidades de crescimento interior por picuinhas. Muita gente tenta nos convencer, ou às vezes somos nós mesmos que lutamos para tanto, e que, estando no mundo, precisamos de levar uma vida consentânea com as exigência e os protocolos da Terra.

Com a prece final, nos voltamos para a tarefa de repartir os singelos óbolos com os nossos irmãos da Vila, imaginando quão dura tem sido para aqueles Espíritos a experiência que atravessam, no entanto, não saberíamos dizer onde a dor é maior: se no casebre ou no palácio...

Relanceando o olhar para o nosso Chico, vimos quando se inclina para beijar as mãos de modesta senhora que recolhia das suas, algumas cédulas - a ajuda simbólica de poucos centavos, mas que oculta inestimável valor no Câmbio Divino.

Fontes: Carlos A. Bacelli - Chico Xavier à Sombra do Abacateiro

Ver no site a Obra Comemorativa dos Cinquenta anos de mediunidade de Francisco Cândido Xavier. Depoimentos de corações que exteriorizaram seu amor a esse querido amigo e companheiro de sempre.

Fontes: Canal Espírita Jorge Hessen (A Rádio Emmanuel apresenta depoimento gravado em fita K7 no ano de 1977 com o médium espírita Chico Xavier em programa cedido gentilmente pelos nossos companheiros de ideal da Rádio Portal da Luz da cidade de Dourados, MS. Esta gravação foi transmitida no programa Na Sombra do Abacateiro)

Fontes: A Luz na Mente » Revista on line de Artigos Espíritas (Ah! Que saudade do Chico Xavier!)

Fontes: A Luz na Mente » Revista on line de Artigos Espíritas (O Sermão das Colinas de Kurun Hattin)

 "Sei que o meu trabalho representa uma gota no oceano, mas sem ela o oceano seria menor"

 

Madre Tereza de Calcutá "A Beata"

 

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Carlos A. Bacelli - Chico Xavier à Sombra do Abacateiro PDF


Carlos A. Bacelli - Chico Xavier à Sombra do Abacateiro DOC