PARTICIPAÇÃO

GABRIEL DELANNE - LÉON DENIS

(OS GIGANTES DO ESPIRITISMO)

 

CONGRESSO ESPÍRITA INTERNACIONAL

A EXTERIORIZAÇÃO DO PENSAMENTO

LIÈGE / BÉLGICA - 1905

 

OBRA RARA TRADUZIDA

 

Conference

Sur l'Extériorisationde la Pensée

Donnee Par Gabriel Delanne

Aux Membresdu Congrès Spirite de Liège

Le Dimanche - 11 Juin 1905

 

Tradutora do Francês para o Português

Fabiana Rangel

 

Introdução da fala de Gabriel Delanne junto ao Congresso Espírita Internacional Liège (1905) com o temática  "A Exteriorização do Pensamento".

Senhoras, Senhores,

Minhas primeiras palavras serão um agradecimento para os membros do Congresso que me deram a honra de pedir que eu viesse esta noite expor, diante dos senhores, uma questão que toca a quase todos os problemas do Espiritismo. Essa questão é a exteriorização do pensamento.

Se fosse necessário desenvolver para os senhores todos os fenômenos que tocam a essa ordem de pesquisas, eu creio que o tempo seria precário para tratar a questão de modo completo.

Os fenômenos do Espiritismo são verdadeiros e eles assim o são porque foram afirmados inúmeras vezes, foram estudados com os métodos mais rigorosos. Se esses fenômenos são exatos, eles são incontestavelmente devidos à ação de seres que estão no espaço, à ação de seres que deixaram de pertencer a nosso planeta para viver em um outro ambiente, no espaço. E, bem! Se esses espíritos agem sobre nós, eles o fazem em meio a seus pensamentos e seguindo a disposição de pessoas especialmente qualificadas para receber esses pensamentos, que se chamam, essas pessoas, médiuns.

O pensamento de um espírito pode se traduzir seja por movimentos de um objeto qualquer – mais freqüentemente uma mesa – seja pela escrita, seja pela visão, seja pela audição, seja, enfim, pela penetração do pensamento, do espírito, tomando os órgãos do médium (o que se chama de mediunidade de incorporação).

O campo de estudos é imenso; mas é possível se preparar para ele estudando fenômenos análogos que podem se produzir durante a vida, em cada um de nós.

O pensamento pode se exteriorizar, o pensamento pode sair do ser humano para agir à distância sobre um outro ser humano de maneira que o segundo indivíduo tenha uma consciência vívida e precisa sobre o pensamento do primeiro. Foi, então, necessário que esse pensamento saísse do cérebro do agente – é assim que se chama aquele que opera – para penetrar no espírito do sujeito. Está aí a transmissão do pensamento.

Mas existe uma segunda forma de exteriorização do pensamento: é quando o indivíduo, em circunstâncias especiais – seja durante o sono natural, seja em transe – se exterioriza de modo a tomar conhecimento de eventos que se passam longe. Chama-se a esse fenômeno clarividência.

E, bem, nesse fato está realmente o pensamento do indivíduo, seu pensamento imaterial que sai dele mesmo; enquanto ele está fechado em seu quarto, que não amanhece, que os muros limitam o alcance de sua visão, ele toma conhecimento de eventos que se passam do lado de fora e ele pode descrevê-los perfeitamente. A clarividência é, então, uma das formas de exteriorização do pensamento.

Existe uma terceira forma à qual os sábios ingleses, que muito se ocupam dessa questão, os membros da «Sociedade de pesquisas psíquicas», deram o nome de telepatia.

A telepatia é a comunicação entre duas inteligências separadas pela distância, comunicação que não se efetua por nenhum dos sentidos dos quais temos o hábito de nos servirmos para transmitirmos nosso pensamento.

Por exemplo, eu estou aqui em Liège, passo por um acidente repentino e meu pensamento se reporta a um ser que me é caro. Pode acontecer que esse ser me veja tal como estou nesse momento, ou ouvir minha voz, ou sentir uma certa sensação que o advertirá de que me aconteceu um acidente.

Léon Denis "O Apóstolo do Espiritismo"

Ver obras completas de Gabriel Delanne

Ver obras completas de Léon Denis

Fontes: Centre d'etudes Spirites Leon Denis

Fontes: Portal Paulo Neto (Artigos Espíritas)

"A inteligência que se manifesta não emana dos operadores; ela declara ser aquele cujo nome declina. Não vemos porque se obstinaria em negar sua existência. Vamos, agora, acumular as provas da existência dos Espíritos, e elas irão se revestindo de um caráter cada vez mais forte, por forma que nenhuma denegação será capaz de combater a evidência da intervenção dos Espíritos nessas novas manifestações"

Gabriel Delanne "A Reencarnação"

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Congresso Espírita de Liège - Bélgica (1905) - A Exteriorização do Pensamento PDF

 

Congresso Espírita de Liège - Bélgica (1905) - A Exteriorização do Pensamento DOC

 

Congrès Spirite de Liège - Bélgica (1905) - l´Extériorisation de la Pensée (Fr.)