LAMPADÁRIO ESPÍRITA

ADESO à CODIFICAÇÃO ESPÍRITA

BOLETIM INFORMATIVO INDEPENDENTE

DE EDUCAÇÃO ESPÍRITA

(2006 à 2018)

(BAIXAR TODOS OS VOLUMES)

 

COORDENADOR do PERIÓDICO MENSAL

Dâmocles Aurélio da Silva

 

ENQUETE com Dâmocles Aurélio da Silva

E A EQUIPE DO LAMPADÁRIO ESPÍRITA

 

TEMA da enquete

A DIVULGAÇÃO DO ESPIRITISMO

 

Dâmocles Aurélio da Silva, nascido na cidade de Ribeirão/PE em 1949, é editor e colunista do Lampadário Espírita, um boletim informativo independente de educação espírita, cuja distribuição é gratuita.

Atualmente, é trabalhador espírita vinculado ao Centro de Estudos Espíritas Léon Denis, localizado no bairro do Curado IV no município de Jaboatão dos Guararapes/PE.

 

 


01) O grupo do Lampadário Espírita fazem a divulgação do espiritismo em qual estado do Brasil?

Dâmocles e equipe: Em Pernambuco.

02) Como está a divulgação do espiritismo?

Dâmocles e equipe: Em Pernambuco há duas federativas: a Federação Espírita Pernambucana e a  Comissão Estadual de Espiritismo; a primeira está preocupada em se manter no comando; a segunda em dançar forró pelo São João.

03) Quais as dificuldades para uma maior expansão no estado?

Dâmocles e equipe: Das federativas, vontade para enfrentar o trabalho; nosso, a dificuldade de acesso à casa espírita.

04) Quantas pessoas fazem parte da equipe atualmente?

Dâmocles e equipe: Oito.
- Dâmocles Aurélio da Silva, Coordenador;
- Dâmocles Aurélio Nascimento da Silva, colabora na informática e corrige meus enganos e dar opinião, que são aceitas;
- Tiago Rodrigues da Silva, cronista e dar sugestão quando solicitado;
- Zenilda Cavalcanti, dar apoio moral;
- Cléa Maria Marques, jornalista e apoio moral;
- Maria do Carmo Nascimento da Silva, apoio moral;
-- Severino Ramos Damião, colabora, escrevendo o que não me agrada;
- João Batista de oliveira Neto, colabora quando solicitado.

05) Como e quando começou a ideia de se divulgar o espiritismo pela mídia digital?

Dâmocles e equipe: Teve início a partir da edição de Setembro de 2009. O objetivo foi o de atender a  leitores distantes, como da cidade de Serra Talhada/PE ou de João Pessoa/PB, para os quais enviávamos pelo Correio, mas não havia garantia de que chegasse, além de haver uma despesa considerável.

06) Vocês tem encontrado preconceitos por estarem realizando este trabalho de divulgação espírita?

Dâmocles e equipe: preconceito não é bem o termo; houve sim, rejeição por não aceitarem o trabalho da forma como é apresentado, por ser um jornal de análise crítica. Boa parte o chama de "Lapadário Espírita", outros de "o mal necessário" e assim por diante. Porém, com a  premiação recebida do Observatório Espírita, que premiou os destaques da Imprensa Espírita de 2009.

Os textos foram avaliados por uma Comissão formada por quatro  pessoas: ◘ Eder Fávaro ◘ Terezinha Oliveira ◘ Rubens Toledo e ◘ Jeferson Betarello Categoria: RESGATE HISTÓRICO. 1º - Comunicação Espírita, de Curitiba/PR. 2º -  Harmonia, revista espírita, da ADE - São José/SC. 3º - Lampadário Espírita, de Jaboatão/PE. A partir deste fato o jornal passou a ser visto com outros olhares, inclusive pela  Federação Espírita Pernambucana.

07) Entendemos que as propostas do espiritismo são ensinamentos de Cristo/Allan Kardec. Qual o objetivo  central do Lampadário Espírita?

Dâmocles e equipe: A partir do início, sempre foi o resgatar a História do Espiritismo, quer a de Pernambuco, quer a do Brasil ou do mundo. Ficamos apenas com a de Pernambuco.

08) Na opinião do Lampadário e equipe, porque atualmente as pessoas estão em busca dos conhecimentos que a Doutrina Espírita traz?

Dâmocles e equipe: Acredito que as pessoas estão sem um norte e o espiritismo apresenta de forma sucinta esta oportunidade as pessoas.

09) Sobre a literatura espírita disponível e o seu considerável aumento nos últimos tempos, você acham que estão havendo prejuízos com o surgimento de obras espíritas de caráter duvidoso dentro do Movimento Espírita Brasileiro?

Dâmocles e equipe: Desde os primórdios, ao tempo de Kardec, ele já se deparou com essa literatura sem qualidade, inclusive escrita e publicada por membros da própria Sociedade Espírita de Paris, o Sr. Roze, médium da sociedade é um exemplo.

No Brasil, no século recém-findo, se deu até certa importância aos livros de Ramatis; a FEB publicou livros de Pietro Ubaldi e até recentemente, vinha publicando livros de qualidade duvidosa. Não creio que essa enxame de livros sem conteúdo prejudique o Espiritismo, essa literatura de cultura inútil só atinge o movimento espírita e não a Doutrina Espírita. Muitos adentraram ao Espiritismo através dos livros do Espírito Luiz Sergio, Robson Pinheiro, Wanderlei Soares Oliveira e muitos outros.

10) E os Grandes Congressos Espíritas que se espalham pelo Brasil que se cobram a entrada e que se buscam elitizar o espiritismo?

Dâmocles e equipe: É uma deturpação, claro. Mas, se há quem pague é porque tem dinheiro. Um dia, no entanto, vai cansar. São sempre os mesmos atores. Muitos já estão ficando conhecidos por mentirem cinicamente. Até o rock in roll, a bossa nova, o axê, cansou.

11) O acesso à internet e as redes sociais trouxeram uma nova realidade para a divulgação  espírita. Como você analisam esse fenômeno da comunicação espírita?

Dâmocles e equipe: Como você diz na pergunta, é a nova realidade. Foi uma mudança rápida no processo de comunicação, especialmente à distância. Hoje, é reduzida a remessa de cartas pelo Correio, que deve se atualizar ou morre, assim como perdeu a utilidade o telégrafo e o código morse, a máquina de escrever e talvez até o rádio-amador.

12) Dentre tantos materiais já publicados anos a fio, a equipe do Lampadário Espírita lembra-se de algum que lhe tenham tocado mais profundamente?

Dâmocles e equipe: As comunicações transmitidas através do médium Alcioli, que ao concluir o Curso de Direito, abandonou a mediunidade, são interessantes. Mas, a história do tenente que foi morto a faca e 38 anos depois, comprovamos o fato, foi importante demais e um reforço para continuarmos na liça.

13) Deixem suas últimas palavras da equipe do Lampadário Espírita para os leitores do site. (Apontamentos Finais).

Dâmocles e equipe: O que podemos dizer é que nos sentimos muito agradecidos pela forma carinhosa como vimos sendo tratados por esse órgão (Autores Espíritas Clássicos), diríamos mesmo, muito mais do que merecemos.

E por fim, utilizando o pensamento de Herculano Pires, dizemos: “QUEM DÁ O QUE PODE NÃO TEM DO QUE SE ENVERGONHAR.” Muito obrigado e fiquem com Deus. Muita Paz.

Dâmocles Aurélio,

p/ Lampadário Espírita e equipe;
p/ Grupo de Estudos Espíritas Renascer.

Jaboatão dos Guararapes, 13/07/2018.

 E.mail de contato: Lampadário Espírita

Centro de Estudos Espíritas Léon Denis, No Curado IV – Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco.

Sede do Jornal Lampadário Espírita

"Atualmente, o Centro de Estudos Espíritas Léon Denis, que fundei juntamente com a minha mulher, está sem funcionar por falta de pessoas, mas tem uma despesa fixa para manutenção do prédio.

Então, para compensar essa necessidade que sinto de estar em contato com as pessoas discutindo e trocando experiências e principalmente, tomar conhecimento do que estar ocorrendo no movimento espírita local é que estou participando de um “grupo de estudos espíritas”, que funciona na Livraria Renascer. É unicamente de estudo, tendo a Revista Espírita, como estudo sistemático e continuado."

Dâmocles Aurélio da Silva "Editor e Colunista do Lampadário Espírita"

Fontes: Canal Espírita Jorge Hessen (Chico Xavier - Pinga Fogo 1972 - Chico Xavier esclarece - Dificuldades Financeiras e o "Dai de Graça o Que de Graça Recebeste")

Fontes: Canal Espírita Jorge Hessen (Em 1974, Chico Xavier e outros estudam o Evangelho À Sombra do Abacateiro)

Fontes: Canal Espírita Jorge Hessen (Chico Xavier comenta sobre reencarnações. Gravado em 1977 À Sombra do Abacateiro)

Fontes: Lampadário Espírita

Fontes: Federação Espírita Pernambucana (FEP)

Fontes: A Luz na Mente » Revista on line de Artigos Espíritas (Inutilidade das federações e órgãos de “unificação” espírita no Brasil)

Como tudo começou.

Mais ou menos, no início do ano de 2006, eu e alguns amigos começamos a nos reunir, para conversar sobre o Movimento Espírita e refletir sobre o mesmo. Nessas reuniões, um deles, Emmanuel, teve uma idéia extraordinária: - porque não começamos um jornal, uma vez que nos preocupamos tanto com a Doutrina e seu movimento?

No início, a ideia era fazer um jornal informativo interno no Centro Espírita (1) ao qual fazíamos parte. Mas, eu sugeri de imediato, que o jornal fosse totalmente independente do Centro, um jornal voltado não somente para o Centro ao qual fazíamos parte, mas para o Movimento Espírita em geral. De imediato, todos concordaram de pronto com a ideia. Este grupo foi formado no primeiro momento, pelos amigos: José Geraldo, Emmanuel, Dionísio e eu, Alcioli. Posteriormente, a partir do segundo número do jornal, convidamos o nosso mais novo membro, Dâmocles Aurélio (2), um amigo de longas jornadas.

(1) GEFA – Grupo Espírita Francisco de Assis, do Curado IV – Jaboatão. Av. Oito, nº 1500. (adeso a Federação Espírita Pernambucana).

(2) Que está vinculado ao Centro de Estudos Espíritas Léon Denis, do Curado IV – Rua da União, 7. (Adeso à Codificação Espírita).

Os primeiros passos foram difíceis. Começamos a discutir a respeito dos recursos e e qual o perfil que daríamos ao jornal.

Então, depois de muitas reuniões e discussões, chegamos a um denominador. Decidimos que o jornal deveria ter um perfil de instruir, educar e, principalmente, esclarecer as pessoas – espírita ou não espírita -, sobre o que é Doutrina Espírita e seu Movimento. Um jornal totalmente independente, preocupado, principalmente com a preservação da doutrina e suas consequências.

Repetíamos sempre a mensagem do Espírito Dr. Bezerra de Menezes: “Temos que preservar a doutrina tal qual a recebemos dos Espíritos, codificada por Kardec.”

Isto resolvido. Partimos para parte financeira do jornal.

Decidimos que o jornal seria mensal e gratuito, e os custos deveriam ficar por nossa conta, os idealizadores da ideia.

No início não foi fácil, ficamos de março de 2006, quando saiu o primeiro exemplar até setembro do mesmo ano para colocar o segundo jornal de volta em circulação. Neste período de atropelos e sedimentação da ideia, como também, problemas relacionados com custos e algumas dúvidas, como por exemplo: – o jornal seria bem aceito pelo Movimento Espírita? As Casas Espíritas iriam ler o nosso jornal? Nossos amigos espíritas ou não, como receberiam o jornal?

Mas, como sabemos que existem espíritas que amam a doutrina e se preocupam com a mesma, o resultado até agora tem sido bastante receptivo. Estamos muito felizes neste momento, o nosso jornal comemora um ano de existência. (3) Ainda não temos nada a comemorar, neste primeiro aniversário, porque a luta é grande e temos muito ainda por fazer.

(3) Dizemos um ano de existência no sentido de este ser o número 12. Cronologicamente, completamos o primeiro ano em fevereiro de 2007.

O nosso jornal não tem a pretensão de ser dono da verdade, mas nos preocupamos com a doutrina e o rumo que o Movimento pode seguir. Talvez não sejamos bons escribas, mas temos o coração voltado para a busca da essência doutrinária.

Para finalizar, queremos agradecer em primeiro lugar, a Deus, a Jesus e aos Espíritos amigos, como também, a todos que direta ou indiretamente nos ajudam, possibilitando a existência do nosso jornal.

Lampadário Espírita "Educar para transformar"

"Conforme estava programado, realizou-se no domingo,dia 21 de Fevereiro último, o Encontro do Lampadário Espírita pela passagem dos 10 anos de existência, sob o tema O PAPEL DA IMPRENSA ESPÍRITA. O evento ocorreu na sede do GEFA – Grupo Espírita Francisco de Assis, situado a Av. Oito, 1500 – Curado IV/ Jaboatão, no horário da manhã. A Sra. Ednar Santos, da FEP – Federação Espírita Pernambucana (DECOM) foi a convidada para fazer a palestra de encerramento que dissertou sobre o tema proposto com muita tranquilidade e segurança no falar.

Na primeira parte se pronunciaram os fundadores do jornal, dissertando sobre os objetivos que os levaram a esse empreendimento. Seguido pelos demais colaboradores. Cada um trouxe um fato interessante dentro do contexto da trajetória do jornal, sobressaindo-se Zenilda Cavalcanti que fez o relato de casos que acabaram por envolver a Livraria Renascer, por ela administrada."

Lampadário Espírita "10 anos de teimosia"
 

RELAÇÃO DE PERIÓDICOS PARA DOWNLOAD

 

Lampadário Espírita (ANO 2006)

Lampadário Espírita (ANO 2007)

Lampadário Espírita (ANO 2008)

Lampadário Espírita (ANO 2009)

Lampadário Espírita (ANO 2010)

Lampadário Espírita (ANO 2011)

Lampadário Espírita (ANO 2012)

Lampadário Espírita (ANO 2013)

Lampadário Espírita (ANO 2014)

Lampadário Espírita (ANO 2015)

Lampadário Espírita (ANO 2016)

Lampadário Espírita (ANO 2017)

Lampadário Espírita (ANO 2018)

Baixar os Periódicos do Jornal Lampadário Espírita (2006 - 2018)