I'UNION SPIRITE FRANÇAISE

ORGANE DE SPIRITISME

(1882 - 1891)

 

I'UNION SPIRITE FRANÇAISE

ORGANE DE SPIRITISME

(1919 - 1976)

 

OS LABORATÓRIOS DO ESPIRITISMO

NA COMPROVAÇÃO DA IMORTALIDADE DA ALMA

 

FUNDADO SOBRE OS AUSPÍCIOS

AMÉLIE GABRIELLE BOUDET

Madame Rivail (Sra. Allan Kardec)

 

NA LUTA CONTRA OS TRAIDORES DO ESPIRITISMO

LEYMARIE E CIA

 

LE SPIRITISME

ORGANE DE L'UNION SPIRITE FRANÇAISE

 

PUBLIÉ SOUS DIRECTION DU COMITÉ DE I'UNION

DIRECTEUR - GABRIEL DELANNE

(1883 - 1895)

 

BULLETIN - I'UNION SPIRITE FRANÇAISE

ORGANE DES SPIRITES DE FRANCE ET DES COLONIES

 

PUBLIÉ SOUS DIRECTION DU COMITÉ DE I'UNION

DIRECTEUR - GABRIEL DELANNE

Vice-président - JEAN MEYER

(1921 - 1935)

 

SURVIE - Union Spirite Française

ORGANE DES SPIRITES DE FRANCE ET DES COLONIES

 

PUBLIÉ SOUS DIRECTION DU COMITÉ DE I'UNION

Président d’honneur: Lemoine

Vice-Président: Henri Régnault

(1936 - 1976)

Apresentação:

Discurso de Léon Denis

FUNDAÇÃO DA UNIÃO ESPÍRITA FRANCESA

(1882 - 1891)

Sob a presidência do Dr. Josset, sendo secretários Chaigneau e Gabriel Delanne.

Após o discurso de Gabriel Delanne, sobre a “Existência de Deus”, a palavra é então dada a nosso irmão Léon Denis, vindo de Tours.

Após ter descrito a situação moral que o ceticismo, de um lado, e a superstição cega, do outro, fazem à sociedade moderna, Delanne demonstrou o que poderiam realizar as forças sociais, essas imensas forças, infelizmente esterilizadas pelo ódio, no dia em que elas fossem fecundadas pela lei, pela fé esclarecida, racional, a fé que o conhecimento da filosofia espírita pode oferecer aos homens.

Diante dos males que ameaçam o mundo, entregue aos assaltos do materialismo e das paixões brutais, todo espírita precisa compreender que lhe cabe uma grande tarefa.

A primeira, dentre todas, vemos no objetivo da vida, discernimos nas leis que regem a evolução dos seres, possuímos esse tesouro inesgotável de consolação, de verdades que confortam as almas, estimulando-as na senda do bem, do progresso intelectual e moral.

Nossa responsabilidade é proporcional à extensão de nosso saber, de nossos conhecimentos.

Temos o dever de comunicar a todos as verdades que são nosso tesouro, de propagar para o mundo esse ensino regenera-dor.

Em vão os obstáculos se acumulam à nossa frente.

Apoiados, sustentados pela legião dos espíritos de luz, combateremos com sucesso o bom combate, triunfaremos sobre as dificuldades, imporemos a todos o amor ou, pelo menos, o respeito às nossas crenças.

E que não nos falem sobre a carência de recursos e a humilde situação dos espíritas.

Todas as grandes idéias, todas as doutrinas novas foram difundidas pelos pequenos, pelos humildes – por exemplo, os primeiros cristãos.

Como eles, nós temos a fé. Mais do que eles, temos conosco a razão e os fatos. Só nos falta a união, a união dos corações e dos esforços.

Criais uma Associação que reúne todos os Grupos da França, uma Associação dirigida por homens inteligentes, experimentados, designados por eleição e que trazem, com um absoluto desinteresse material, um devotamento sem limites à causa que servimos.

Criais um poderoso Centro, que imprime um vigoroso impulso aos estudos e à propaganda do Espiritismo, um meio onde não há lugar para as dissensões, as rivalidades, as questões pessoais.

Todas as questões materiais devem desaparecer, diante da grandeza dos interesses que defendemos.

Unamo-nos, apoiemo-nos uns aos outros, fundemos uma obra de fraternidade, uma obra que agrupe num feixe nossas forças, nossos meios de ação, que os faça convergir para um fim eleva-do, para esse objeto constante de nossa solicitude, de nossas meditações: o progresso moral, a regeneração da humanidade.

Comentário sobre o discurso de Léon Denis.

“O que não nos foi possível transcrever foi o calor, a inspiração, a majestade da linguagem do eminente conferencista. A assembléia estava presa aos seus lábios; sentia-se virar sua alma, sob os acentos emocionantes do orador. Outrossim, essa improvisação foi muitas vezes interrompida por entusiásticos aplausos.”

Fonte bibliográfica: Fundação da União Espírita Francesa - Relatório das Sessões de 24 de dezembro de 1882 e de 5 de janeiro de 1883

Dissolution de l'Union Spirite Française

Journal Le Spiritisme - 21/10/1891

Refundador da União Espírita Francesa:

Jean Meyer, discípulo de Allan Kardec

REFUNDAÇÃO DA UNIÃO ESPÍRITA FRANCESA

(1919 - 1976)

Filantropo, escritor, cientista e filósofo suíço, naturalizado francês. Natural de Rinken, Suíça, de uma família modesta de agricultores; reencarnou no dia 8 de julho de 1855.

Erradicou-se para a França aos 18 anos de idade, adquirindo nacionalidade francesa após ter criado, com o seu trabalho, uma situação de primeiro plano no comércio e, mais tarde, na exploração vinícola; desencarnou em Paris, no dia 13 de abril de 1931, após longos meses de sofrimento, paciente e corajosamente suportados.

Em 1914, Jean Meyer, então abastado industrial e comerciante suíço, considerado por suas obras de filantropia, conheceu o Espiritismo por intermédio de sua prima Mme. Demare. Da mesma forma como acontecera com Camille Flammarion, Jean Meyer se tornou espírita lendo as obras de Allan Kardec e de León Denis. Ele descobriu nelas uma nova filosofia plena de lógica e de raciocínio, até então desconhecida, tornando-se um dos mais ilustres espíritas.

La Revue Spirite

A publicação de “La Revue Spirite” tinha sido interrompida com o número de agosto/setembro de 1915; espírita atuante e, pretendendo assegurar a sobrevivência desse órgão, criado por Allan Kardec, Jean Meyer assumiu a sua direção em 1916, fazendo-a reaparecer em janeiro de 1917.

Em 1918, Jean Meyer adquiriu os direitos de “La Revue Spirite”, de Paul Leymarie, assegurando, assim, a sobrevivência desse órgão. Paul Leymarie, porém, permaneceu na gerência de Revista até o ano de 1924, tendo como secretário Kermário, pseudônimo de um poeta.

A revista deixa a livraria. Jean Meyer adquiriu uma residência no número 8 da rue Copernic, a que deu nome de “Maison des Spirites”.

“La Revue Spirite” reunia, nesse tempo, as mais destacadas personalidades do Espiritismo: Gabriel Delanne, Leon Denis, Camille Flammarion, Ernesto Bozzano, A. Bénezech, Marcel Laurent, M. Cassiopée, General Abaut, Dr. Gustave Geley, Marcel Semezies, Pascal y Matilde Forthuny, Louis Gastin, Henri Sausse, Paul Bodier, Sir. Arthur Conan Doyle, Santoliquido, Rocco, León Chevreuil, Hubert Forestier e outros.

Em 1920 o tamanho da revista era de 25,5cm x 16,5cm e em 1923 era mensal, com 48 páginas. Jean Meyer exerceu a direção da Revue até 1931, quando desencarnou.

Unión Spirite Française

A Union Spirite Française foi refundada em 25 de Fevereiro de 1919 por Jean Meyer na Villa Montmorency, 11 Avenue des Tilleuls, em Paris e com Gabriel Delanne, fundou a revista “Survie de l’Ame Humain”, E também da fundação do Instituto Metapsíquico Internacional no mesmo ano. O primeiro presidente deste instituto foi o Dr. Roque Santoliquido, professor, deputado e Ministro da Saúde Pública, ocupando a vice-presidência o não menos notável Dr. Gustave Geley.

Em 1922, a “Librarie des Sciences Psychologiques”, por conta da Fundação Jean Meyer, a “Bibliothèque de Philosofie Spiritualiste Moderne et dês Sciences Psychiques (BPS)”, também fundada por Jean Meyer, lançaram “Editions Mille”, uma verdadeira operação de divulgação, a preços populares, das obras de Allan Kardec, de autores clássicos e contemporâneos. Somente de O Livro dos Espíritos, a tiragem foi de 70.000 exemplares.

Em 1923, Jean Meyer compra o prédio nº 8 da Rua Copernic, em Paris onde transfere a "Union Spirite Française". Este prédio ficou conhecido como a Maison des Spirites, numa tentativa de reerguer o Movimento Espírita francês, ao lado dos eméritos confrades Gabriel Delanne e Léon Denis e muitos outros.

Jean Meyer fundou também a editora Jean Meyer Editeur, criada com seu nome para possibilitar a publicação e propagação dos livros espíritas e metapsíquicos.

Em 1924, no Congresso de Liège, Jean Meyer foi eleito vice-presidente da “Fédération Spirite Internationale”. Seu aluno e continuador foi Hubert Forestier.

Em 1925, na “Maison des Spirites” se realizou o Congresso Mundial de Paris, tendo sido Jean Meyer o seu organizador e Leon Denis o presidente, que teve ao seu lado Arthur Conan Doyle, ilustre escritor britânico. Este congresso foi pleno de sucesso e o de maior repercussão.

Gabriel Delanne, pouco antes de seu desencarne, ocorrido em 15 de fevereiro de 1926, faz um acordo com Jean Meyer, em virtude do qual funde a revista que dirigia, fundada em 1896.

Jean Meyer foi membro de várias entidades científicas da França e de outros países. Em 1928, com um fundo de 4 milhões de francos, constituiu a “Societé d”Etudes Métapsychiques”. No Congresso Espírita de Londres, realizado em 1928, juntamente com Arthur Conan Doyle, de quem era muito amigo, pronunciou as seguintes palavras:

“É pela união da Ciência com o Espiritismo, com essa fé racional que ele nos dá, auxiliando-se um ao outro, que chegaremos a uma compreensão cada vez mais justa e sempre mais elevada da obra de Deus”.

Jean Meyer despendeu parte de sua fortuna na divulgação do espiritismo através das Edições Meyer e na sustentação da Unión Spirite Française. Teve em Gustave Geley um companheiro com o qual estudou muito e desenvolveu persistentes investigações.

Em 13 de abril de 1931, desencarnou. Foi um digno e destacado continuador da obra de Allan Kardec.

Fonte: Revista ICESP

Manuscrito Inédito de Gabriel Delanne sobre documentos da Union Spirite Française (15/10/1921)

Itens Integrantes do Acervo do Museu AKOL - AllanKardec.online

A Cronologia da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas (SPEE)

A Cronologia da Revista Espírita e do Movimento Espírita Francês

1858 - Em janeiro a Revista Espírita é criada por Allan Kardec, na sua residência, situada na Rua dos Mártires, 8.

Em 01/04, Allan Kardec fundava em Paris a "Société Parisienne des Études Spirites" (Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas), que funcionou inicialmente na galeria de Valois no Palais Royal (Galeria de Valois, 35 e depois Galeria Montpensier, 12... num salão do restaurante Douix)

1860 - Em abril a Revista Espírita e a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas são transferidas para a Passage Sainte-Anne, na Rue Ste.-Anne, 59.

1869 - (31 de março) - Desencarna subitamente Allan Kardec, enquanto atende a um caixeiro de livraria, no seu apartamento da Rue Ste.-Anne, muito provavelmente vitimado pela ruptura de um aneurisma de aorta (há controvérsias... poderia ser uma insuficiência cardíaca congestiva, conforme aponta L. Palhano Jr, e com quem concordamos).

No dia seguinte, deveria desocupar esse imóvel, indo para a casa da Villa Ségur; e os escritórios da Revista Espírita, a "Société Parisienne des Études Spirites" e a Librairie Spirite para a Rue de Lille 7.

O corpo foi sepultado ao meio-dia de 2 de abril, no cemitério de Montmartre. Estima-se que mais de mil pessoas acompanharam o cortejo, que seguiu pelas ruas de Grammont, Laffitte, Notre-Dame-de-Lorette, Fontaine e pelo Boulevard de Clichy. À beira da sepultura, Camille Flammarion, astrônomo e médium da SPES, pronunciou o seu importante discurso, que a FEB fez figurar na sua edição de Obras Póstumas. Na primeira reunião da SPES após esse fato, os membros presentes lançaram a ideia de se levantar um monumento ao mestre, que logo recebeu adesão de espíritas de muitas cidades. Foi assim que se fez construir o famoso dólmen do cemitério Père-Lachaise, para onde os restos mortais de Kardec foram transladados a 29 de março de 1870.

1869 - (abril) Transferência do escritório da Revista Espírita e da “Société Parisienne des Études Spirites" para a Rue de Lille 7. Essa rua é uma das laterais do famoso Museu D'Orsay. Kardec desencarnou enquanto fazia as arrumações para a mudança, no dia 31 de março do mesmo ano.

1869 - (abril) Assume Sr. Emile Malet a direção da Presidência da Société Parisienne des Études Spirites". A Librairie Spirite começa o processo de registro junto ao governo francês.

1869 - (julho) - A Librairie Spirite é inaugurada tendo a frente a Sra. Rivail e o médium Desliens. A Sociedade Anônima do Fundo [ou Caixa] Geral e Central do Espiritismo (SA) foi fundada também em julho de 1869, sob o comando de Desliens e Tailleur.

1869 - (28 de julho) Se demite Sr. Emile Malet da presidência da Société Parisienne des Études Spirites".

1870 - (31 de março) - Inaugura-se o monumento druida do Père-Lachaise. Esse famoso cemitério é considerado museu, tendo sido ali sepultados inúmeros dos grandes vultos franceses e mesmo de outros países.

Quando de sua inauguração, o dólmen não registrava a célebre frase "Nascer, morrer, renascer ainda e progredir continuamente, tal é a lei", que foi esculpida ainda em 1870. Ao contrário do que muitas vezes se afirma, essa frase não se deve textualmente ao próprio Kardec, não obstante represente corretamente o pensamento espírita.

1870 - (abril) A Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas se muda para Rue Molière 27 e não publicava artigos na Revista Espírita criada por Allan Kardec desde julho de 1869, tendo Eugène Bonnemère como presidente — Camille Flammarion, presidente honorário —. No comitê central L. Morin (Louis Joseph Félix Morin) secretário principal.

1871 - (junho) Pierre-Gaëtan Leymarie assume a gerência da Revista Espírita juntamente com o comando da SA (Sociedade do Fundo Geral e Central do Espiritismo), depois da renúncia do médium Desliens. Fonte: Revista Espírita, 14º ano, nº 9, setembro de 1871 (https://www.retronews.fr/journal/la-revue-spirite/1-septembre-1871/1829/3285595/30).

1873 - (junho) Com a renúncia do Sr. Bittard, Leymarie assume também a Librairie Spirite. Fonte: Revista Espírita, 16º ano, nº 6, junho de 1873 (https://www.retronews.fr/journal/la-revue-spirite/1-juin-1873/1829/3285513/1).

Em meados de outubro a sociedade muda o nome para Sociedade para a Continuação das Obras Espíritas de Allan Kardec, anônima e de capital variável. Fonte: Revista Espírita, 17º ano, nº 1, janeiro de 1874 (https://www.retronews.fr/journal/la-revue-spirite/1-janvier-1874/1829/3285495/8).

1875 - É instaurado o Processo dos Espíritas, procedimento judicial condenando a prática das chamadas fotografias mediúnicas, sob a alegação de fraude.

1877 - A Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas se muda para a Rue Saint-Denis 183, tendo na presidência o Sr. Charles Boiste, que pertenceu ao grupo original de Allan Kardec.

1878 - A revista espírita e a Librairie Spirite se muda para 09 rue des Petits-Champs. Leymarie organiza a "Société Scientifique pour les études psychologiques" para o estudo e experimentações em torno da mediunidade e do magnetismo animal, e análise das obras de Cahagnet, de Roustaing, da doutrina de Swedenborg fugindo a orientação do Mestre de Lyon.

1881 - Em 03/03 Falecimento de Sr. Charles Boiste, presidente da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, estando a frente durante 08 anos desta referida instituição.

1882 - Em 24/12 se propõem a formação de uma assembleia geral para organizar a “Union Spirite Française” e a criação de um jornal.

1883 - Sociedade Anônima do Fundo [ou Caixa] Geral e Central do Espiritismo (SA) fundada pela Sra. Rivail ocorre a mudança para Sociedade Científica do Espiritismo. (https://www.retronews.fr/journal/le-droit/3-octobre-1901/1837/3185833/1)

1883 - Em 15/01 é criado o estatuto da “Union Spirite Française” e o Jornal "Le Spiritisme".

1883 - Em 21/01 Amèlie Gabrielle Boudet, a mulher de Kardec, falece aos 87 anos, e saindo o féretro de sua residência, na Avenida de Ségur n. 39 (o endereço da Vila Ségur era a Avenida de Ségur, 39), para o Père-Lachaise, a 12 quilômetros de distância.

1884 - O Sr. Simon Alexandre Bourgès presidente da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas publica a obra "Philosophie Contemporaine Psychologie Transformiste Évolution de I'Intellingence". Prefaciado por Sophie Rosen (Dufaure)

1884 - Em julho a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas se muda para galeria de Valois 167 no Palais Royal compartilhando o mesmo endereço da "Union Spirite Française”. Tendo à frente da presidência da sociedade Sr. Simon Alexandre Bourgès que era um dos antigos espíritas do tempo de Allan Kardec.

1885 - Em outubro a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas se muda novamente para a Rue Saint-Denis 183.

1885 - Em novembro e lançado o "La Pensée Libre" Bulletim de La Société Parisienne des Études Spirites, no período pós-Kardec. Redação e Administração do jornal espírita. Sr. Émilie de Rienze e o Sr. Emile Blin.

1886 - Em outubro falece Sr. Simon Alexandre Bourgès, um dos lendários militantes espíritas francês. Esteve a frente da Revista Espírita durante o afastamento de Leymarie no processo dos espíritas. Foi um dos fundadores da "Union Spirite Française”, e presidente honorário da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas.

1887 - Em agosto a Sociedade Parisiense de Estudos Espirituais empossou como: Presidente Sr. Emile Blin; vice-presidente Sr. Ponsot; secretário Sr. di Rienzi; tesoureiro Sr. Lebourgeois; bibliotecário Sr. Fourès. No mês de outubro a reabertura das sessões, rue St-Denis, nº 133, aos sábados, às 8 horas da noite.

1888 - Assume Sr. Camille Chaigneau um dos últimos presidentes da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas que foi fundada por Allan kardec.

1888 - A Sociedade Científica do Espiritismo muda de nome para Sociedade da Livraria Espírita. (https://www.retronews.fr/journal/le-droit/3-octobre-1901/1837/3185833/1)

1890 - Em abril Sr. Emile Blin falece. Foi presidente da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas e contemporâneo de Allan Kardec na SPEE.

1890 - A sociedade administradora adquiriu um imóvel para a livraria na área da Universidade, 1 rue de Chabenais, na "Société Scientifique pour les études psychologiques" em outubro de 1890.

1890 - Em 15/10 a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas (SPEE) desaparece e reaparece com uma nova denominação, Sociedade do Espiritismo Científico (Société du Spiritisme Scientifique), tendo Adolphe Laurent de Faget na presidência desta instituição; e que estavam localizados na Rue Saint-Denis 183, o mesmo endereço da antiga sede (SPEE).

1891 - Em 31/10 Dissolução da "Union Spirite Française".

1892 - Em 28/01 Sr. Jean Alexandre Chaigneau falece aos 85 anos de idade. Tinha como medicina a sua vocação. Sendo um dos maiores expoentes do espiritismo na França. Trabalhador das primeiras horas. Participante da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas nos tempos iniciais com Allan Kardec.

1893 - Em setembro de 1893, Gabriel Delanne vendeu o “Le Spiritisme” para Arthur d’Anglemont, que era «Omniteista».

1893 - 20/11/ Fundação da Fédération Spirite Universelle.

1894 - Laurent de Faget se afasta do “Le Spiritisme” devido a questões doutrinárias com Arthur d’Anglemont.

1895 - Em 10/01 Iniciado o processo de falência da Sociedade da Livraria Espírita a antiga Sociedade Anônima do Fundo [ou Caixa] Geral e Central do Espiritismo (SA) fundada pela Sra. Rivail https://www.retronews.fr/journal/le-droit/3-octobre-1901/1837/3185833/1

1895 - Laurent de Faget funda um novo periódico espírita, o Progrès Spirite. A Société du Spiritisme Scientifique se transfere para a nova sede na rue des Archives, 86. Paris.

1895 - Em 14/5/1895 Laurent de Faget renunciou aos comitês da Fédération Spirite Universelle e do Comitê de Propaganda.

1895 - Em 20/10/1895 Laurent de Faget é reeleito presidente da Fédération Spirite Universelle.

1896 - Dissolução da Sociedade Anônima do Fundo [ou Caixa] Geral e Central do Espiritismo (SA) que foi fundada por Amélie-Gabrielle Boudet. Os estoques dos livros são resguardadas no domicílio privado de Leymarie 12 rue de Sommerard.

1896 - Gabriel Delanne funda Société Française d´Études des Phénomènes Psychiques na rue des Gâtines em Paris.

1897 - Leymarie funda a "Librairie Leymarie Édite", e transfere os livros da antiga Livraria Espírita e se estabelece no 42, rue Saint-Jacques, Paris, e que dirigiu até 1901, e, com o seu desencarne, por sua esposa Madame Marina Duclos Leymarie, e, posteriormente, por seu filho, Paul Leymarie.

1901 - Desencarna em 10/04 P. G. Leymarie. A Srª. Marina Leymarie assume a direção da Revista Espírita até 1904.

1904 - Paul Leymarie assume a Revista Espírita até 1916.

1912 - Em dezembro falece Laurent de Faget que foi dirigente do Le Progrès Spirite durante 17 anos.

1914/1918 - 1ª Guerra Mundial. A Revista Espírita tem sua publicação suspensa até 1916.

1917 - A Revista Espírita volta a ser publicada, tendo como proprietário Jean Meyer, sendo seu diretor até 1931. Até 1924 Paul Leymarie foi seu editor.

1919 - Jean Meyer refunda a “Union Spirite Française" em Associação, tendo como presidente Gabriel Delanne e como presidente de honra Léon Denis. Fundado o Institut Metapsychique International por Jean Meyer.

1923 - Jean Meyer compra o prédio nº 8 da Rua Copernic, em Paris, onde estabelece a sede da "Union Spirite Française". Este prédio ficou conhecido como a Maison des Spirites. (Casa dos Espíritas)

1925 - A Maison des Spirites sediou o Congresso Espírita Internacional com a participação de Léon Denis e Conan Doyle, tendo como vice-presidente Jean Meyer.

1926 - Em 15/02, falece Gabriel Delanne, primeiro presidente da "Union Spirite Française".

1927 - Em 12/03, falece Léon Denis presidente de honra da "Union Spirite Française".

1931 - Desencarna Jean Meyer em 13/04 na sua vila Valrose, em Béziers, França. Seu amigo Hubert Forestier assume a direção da Revista Espírita até 1971.

1939 /1945 - Segunda Guerra Mundial. "Union Spirite Française" interrompe suas atividades.

1955 - Em 28/12/1955, falece Paul Leymarie  na comuna de Le Perreux-Sur-Marne, a "pérola do leste parisiense", no departamento de Val de Marne, aos 88 anos.

1968 - A Revue Spirite passa a ser propriedade de Hubert Forestier, que a registrou no Instituto Nacional de Proteção Industrial.

1971 - Desencarnação de Hubert Forestier. Seus herdeiros transferem os direitos da Revue Spirite para André Dumas.

1976 - André Dumas, anuncia o abandono do título da Revue Spirite e a incorpora numa publicação não espírita denominada “Renaître 2000”, e também que a "Union Spirite Française" deixa de existir em abril para dar lugar a "Union Scientifique Francophone pour l’Investigation Psychique et l’Etude de la Survivance de l’Ame".

1977 - Em 20/01, o Presidente da Federação Espírita Brasileira, Francisco Thiesen, escreveu ao Sr. André Dumas, para oficializar a proposta a quem de direito, no sentido de assumir a responsabilidade integral e definitiva pelo título e pela manutenção de “La Revue Spirite”; proposta esta que foi recusada.

1979 - No ano de 1979 ocorre o desaparecimento da Maison des Spirites pela dissolução do setor imobiliário da sociedade civil de estudos metapsíquicos. Compartilhamento entre oito co-proprietários (Notário: Maître Bourcier em Paris).

1985 - Criação da “Union Spirite Française et Francophone”, por Roger Perez. André Dumas escreve a Roger Perez, que qualquer tentativa para adquirir os direitos sobre a Revue Spirite representa concorrência desleal.

1989 - A “Union Spirite Française et Francophone”, obtém em sentença judicial a recuperação do direito de utilização do título “Revue Spirite”, perante o Tribunal de Meaux, por não ter André Dumas renovado os direitos de propriedade do título da Revista em tempo hábil. No 4º trimestre, sob o nº 1, ano 132, ressurge a “Revue Spirite”, após 12 anos de interrupção.

1992 - Fundação do Conselho Espírita Internacional (CEI), constituído em 28 de novembro de 1992 em Madri, na Espanha, que abrange 36 países.

1997 - Desencarnação de André Dumas e o encerramento da "Union Scientifique Francophone pour l’Investigation Psychique et l’Etude de la Survivance de l’Ame", que foi herdeira na antiga "Union Spirite Française".

2007 - Divergência de opiniões entre os responsáveis; a Union Spirite Française et Francophone foi dissolvida em 30 de outubro de 2007.

2007 - O Conselho Espírita Francês foi criado como uma associação sob a lei de 1901 em 9 de junho de 2007 em Denicé, perto de Lyon. É administrado colegialmente por um conselho de administração de 6 pessoas.

2018 - Outubro de 2018: transformação do Conselho Espírita Francês. Durante sua assembléia geral em dezembro de 2017 foi decidido adotar o antigo nome de Union Spirite Française et Francophone, dissolvido há pouco mais de 10 anos. Essa recriação é um forte sinal de apego às raízes e às antigas tradições ligadas ao movimento espírita francês.

2019 - Sábado, 10 de agosto, morte de Roger Perez. Ele foi o incansável presidente da Union Spirite Française et Francophone de 1985 a 2007.

CSI do Espiritismo - Imagens e registros históricos do Espiritismo

HIPPOLYTE LÉON DENIZARD RIVAIL

(ALLAN KARDEC)

O CODIFICADOR DO ESPIRITISMO

(O CIENTISTA DO ALÉM-TÚMULO)

(1804 - 1869)

AMÉLIE GABRIELLE BOUDET

MADAME RIVAIL (SRA. ALLAN KARDEC)

os fundadores da ANTIGA União Espírita Francesa

(1795 - 1883)

Gabriel Delanne

O PALADINO DO ESPIRITISMO

os fundadores da ANTIGA União Espírita Francesa

(1857 - 1926)

JEAN MEYER

O ARAUTO DO ESPIRITISMO

O GRANDE MECENAS DE CRISTO

O REFUNDADOR DA UNIÃO ESPÍRITA FRANCESA

O DISCÍPULO FERVOROSO DE ALLAN KARDEC

(1855 - 1931)

LÉON CHEVREUIL

PRESIDENTE HONORÁRIO DA ANTIGA UNIÃO ESPÍRITA FRANCESA

 O GRANDE PROPAGADOR DO ESPIRITISMO

O DISCÍPULO FIEL DE ALLAN KARDEC

(1852 - 1939)

Henri Regnault

PRESIDENTE HONORÁRIO DA ANTIGA UNIÃO ESPÍRITA FRANCESA

VICE-PRESIDENTE DA UNIÃO ESPÍRITA FRANCESA

OS CONTINUADORES DO TRABALHO DE ALLAN KARDEC

(1886 - 1955)

Ver no site o Jean Meyer Criador da União Espírita Francesa

Fontes: Encyclopédie Spirite (Journal Le Spiritisme) (1884 - 1895)

Fontes: CSI Espiritismo (Documentos Históricos do Espiritismo)


RELAÇÃO DE PERIÓDICOS PARA DOWNLOAD

 

Journal Le Spiritisme (1883 - 1895) (Baixar todos os volumes)

 

Bulletin de l'Union Spirite Française (1921 - 1935) (Survie - l'Union Spirite Française -  1936 - 1976) (Baixar todos os volumes)

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

 Fundação da União Espírita Francesa - Relatório das Sessões de 24 de dezembro de 1882 e de 5 de janeiro de 1883 (Obra rara traduzida)

 

J.- B. Roustaing - Diante do Espiritismo - União Espírita Francesa (Obra rara traduzida)

 

 Consolações - União Espírita Francesa - G. D. C. J. (Obra rara traduzida)