Quintín López Gómez

O FILÓSOFO ESPÍRITA ESPANHOL

O FILHO ESPIRITUAL DE ALLAN KARDEC

OS GRANDES TRABALHADORES DA PRIMEIRA HORA

(1864 - 1936)

 

OBRA RARA TRADUZIDA

BIOGRAFIA:

Quintín López Gómez (22 de maio de 1864 - 13 de maio de 1936) foi um escritor e jornalista espanhol, estudioso e divulgador da filosofia espírita, de grande talento e erudição. Ele foi reconhecido como um dos mais frutíferos escritores espíritas espanhóis e também entre os que mais divulgaram o Espiritismo na língua espanhola.

INFÂNCIA E JUVENTUDE

Nasceu em Calvarrasa de Arriba (Salamanca) em 22 de maio de 1864.

Teve uma educação instável durante sua juventude, desde que seu pai, um militar sem graduação, mudava frequentemente de residência. Ele chega a ter mais de 40 professores diferentes devido a essas mudanças contínuas. Aos 14 anos, entra em uma gráfica em Jaca (Huesca), onde aprende o ofício gráfico, que irá desempenhar ao longo de toda a sua vida.

Foi nessa época que ele fez sua primeira incursão no campo das letras, em uma pequena publicação de Huesca, intitulada La Abeja Del Pirineo.

Aos dezessete anos ele foi para outra gráfica, na categoria de oficial.

O ENCONTRO COM O ESPIRITISMO

Sua iniciação espírita data justamente dessa época, sendo seu iniciador Alberto Atalaya, que emprestou a ele os Preliminares para o Estudo do Espiritismo, do Visconde Torres Solanot e um número de La Luz del Porvenir, revista editada por Amalia Domingo Soler. Sentindo-se interessado nas publicações que estava lendo, decidiu tornar-se assinante.

Dois anos depois participou na Sociedade Sertoriana de Estudos Psicológicos, fundada em Huesca em 1877.

Coincidentemente, naquela época em que o jovem Quintín López (19 anos) chegava providencialmente à Sociedade Sertoriana, nascia o projeto de uma nova publicação. Seu conhecimento profissional na área de impressão, além de sua juventude e espírito colaborativo, o levariam a assumir cuidadosamente a materialização do projeto, incluindo a preparação, impressão, dobramento e envio da publicação.

REVISTA EL IRIS DE PAZ

Em 15 de março de 1883, via a luz na cidade de Huesca El Iris de Paz, uma publicação espírita quinzenal, que seria o órgão da sociedade.

Esta publicação espírita acabará sendo a janela para o exterior da Associação de Livres-pensadores que dirigiu Mariano Marco e também da Sociedade Sertoriana de Estudos Psicológicos presidida por Domingo Monreal, aparecendo em suas páginas (inicialmente com 8, a duas colunas) informações e trabalhos de colaboradores. Entre eles estavam: Amalia Domingo Soler, o Visconde de Torres Solanot, Enrique Oltra, Vicente Aguirre, Salvador Marco, Esteban Chavala, Severo Lasala, Sixto Huerta, Ramón Alamán, Pedro Morcate, Mariano Bellestar, Constantino Oliveira, Mariano Pérez, Félix Ferrer, Bernabé Morera, Feliciano Sánz e Lorenzo Fuyola, entre outros.

El Iris de Paz, suspensa após o surgimento de uma epidemia de cólera em Huesca, publicaria seu número 65 e último, em 31 de dezembro de 1885, e seus colaboradores passaram a ser enfermeiros ajudando a aliviar os efeitos da epidemia na cidade. Essa transformação dos membros da Sociedade Sertoriana em enfermeiros benevolentes motivou serem propostos para a Cruz de Beneficência, que eles rejeitaram.

Em 1889, mudou-se para Barcelona e, mais tarde, para Tarrassa, onde ocupou um cargo na prefeitura daquela cidade. Lá, ele se casou com María Rosa Coll y Coll, que seria sua companheira pelo resto de sua vida.

Naquela época, o movimento espírita espanhol havia crescido significativamente; centros e sociedades foram estabelecidos em todo o país; e numerosas revistas circulavam, como o Jornal de Estudos Psicológicos (Barcelona), La Revelación (Alicante), El Buen Sentido (Lérida), El Criterio Espiritista (Madrid), onde o jovem Quintín López passou a colaborar regularmente.

REVISTA LUMEN

Em 1893, começou a ser publicada a revista Lumen que mais tarde iria se unir por alguns anos com a Revista de Estudos Psicológicos, e continuaria a publicar em uma terceira fase até pelo menos 1926, quando deixou de publicar, devido a uma doença, aquela que tinha sido uma das melhores revistas espíritas.

OBRAS

Quintín López Gómez publicou mais de 50 obras de sua autoria, onde abordou as mais diversas questões, sempre à luz do Espiritismo. Algumas de suas obras mais conhecidas:

ABC do Espiritismo; A arte de curar através do magnetismo; Conhece-te a ti mesmo; Dicionário de Metapsíquica e Espiritismo; Catolicismo romano e Espiritismo; O Espiritismo; O problema religioso; Filosofia do determinismo; Esboços de Epistemologia Espírita; Filosofia e Doutrina Espírita; Glossário de palavras novas ou incomuns no Espiritismo; Hipnotismo fenomenal e filosófico; Interessante para todos; A Mediunidade e seus mistérios; A metapsíquica; As ilusões da realidade e a realidade das ilusões; O que há sobre o Espiritismo. Os artigos da minha fé; Os Fenômenos psicométricos; Metafísica transcendente; Omniteismo; Prometeu vitorioso ou ciência do sucesso; Rasgando o véu; Visão analítica do Espiritismo Kardeciano após meio século.

“Les Vies Sucessives”. Memória apresentada ao Congresso Internacional de Londres. Traduzida para o espanhol por Victor Melcior y Farré, com prefácio de Quintín Lopes Gomes, Barcelona, 1898, Est. Tip. de Juan Torrens, 127 pp.

REFERÊNCIA FILOSÓFICA ESPÍRITA

Em todos esses trabalhos é de destacar, além de um profundo conhecimento da Filosofia Espírita e de tudo aquilo que com o nosso ideal se refere, um sentido filosófico tão profundo, que muito bem poderíamos afirmar que Quintín López, junto com Gonzalo Soriano, são duas das mais fortes colunas filosóficas dentro do Espiritismo espanhol.

Interessou-se por todos os aspectos teóricos, culturais, práticos e experimentais da questão espírita. Relacionou importantes trabalhos de mediunidade experimental. Conhecia e aplicava o magnetismo. E também vinculou o Espiritismo às preocupações sociais e políticas de seu tempo.
Por isso, e muito mais, o pensamento filosófico de Quintín López Gómez é uma referência obrigatória para todos aqueles que desejam penetrar profundamente na essência do Espiritismo, compreendê-lo em todas as suas dimensões e nutrir-se de sua infinita sabedoria.

Altamente interessado e envolvido no progresso do movimento espírita no mundo, ele representou a Federação Espírita Espanhola em Londres no Congresso Espírita Internacional de 1922. Lá propôs a reorganização da Federação Espírita Internacional, desaparecida como consequência da primeira Guerra Mundial.

ÚLTIMOS ANOS

Em 1934, aos 70 anos, voltaria a participar de um Congresso Mundial, o 5º Congresso Espírita Internacional, realizado em Barcelona, onde foi aplaudido e aclamado por delegados de todos os países participantes e foi reconhecido como um dos mais brilhantes pensadores que configuraram a Doutrina Espírita, a partir de sua codificação por Allan Kardec.

Uma longa doença interrompe suas tarefas e, finalmente, após uma intervenção cirúrgica, o septuagenário Quintín López retoma seus trabalhos, o que levou o Centro de Estudos Psicológicos de Sabadell a dedicar a ele uma merecida homenagem, à qual se uniu o movimento espírita espanhol inteiro, em grandiosa prova de amor e respeito.

Muito pouco tempo depois, Quintín López desencarnou em Tarrassa, em 13 de maio de 1936, 9 dias antes de completar 72 anos. Não teve de passar, ao menos em corpo físico, pela angústia da situação criada pela insurreição franquista e pelo estabelecimento de uma ditadura com apoio clerical, que suprimiu as liberdades republicanas e perseguiu, com sanha e crueldade, todas as organizações progressistas, seculares e livres-pensadores, e dentro delas, é claro, o movimento espírita espanhol.

Salvador Martín
Ex-presidente da Federación Espírita Española

Os delegados saídos de uma reunião do Congresso Espírita Internacional

V Congresso Espírita Internacional da Espanha (1934) 

Don Salvador Molina, delegado da Sociedade Espírita Hispano-Americana, junto com Don Quintín López Gómez sentado na cadeira.

Fontes: Canal Espírita Jorge Hessen (Documentário BBC - A Ciência e as Sessões Espíritas) (Science and the Seance)

Documentário produzido pelo respeitado canal de televisão britânico BBC, no qual temos o resgate histórico daqueles foram os mais extraordinários eventos do século XIX: as manifestações espirituais, das quais brotaram, além da Doutrina Espírita, as grandes e revolucionárias invenções tecnológicas na âmbito das telecomunicações, como o rádio e a televisão.

A BBC ratifica o que diz o Espiritismo sobre a importância dos fenômenos mediúnicos, que os historiadores tentaram encobrir a pretexto de interesses diversos.

Fontes: Curso Espírita (Biografia de Quintín López Gómez)

Fontes: Curso Espírita (Revista El Iris de Paz)

Fontes: Curso Espírita (Revista Lumen)

625. Qual o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem para lhe servir de guia e de modelo?

— Vede Jesus.

Comentário de Kardec: Jesus é para o homem o tipo de perfeição moral a que pode aspirar a Humanidade na Terra. Deus no-lo oferece como o mais perfeito modelo e a doutrina que ele ensinou é a mais pura expressão de sua lei, porque ele estava animado do espírito divino e foi o ser mais puro que já apareceu na Terra.

Se alguns dos que pretenderam instruir os homens na lei de Deus algumas vezes s desviaram para falsos princípios, foi por se deixarem dominar por sentimentos demasiado terrenos e por terem confundido as leis que regem as condições da vida da alma com as que regem a vida do corpo. Muitos deles apresentaram como leis divinas o que era apenas leis humanas, instruídas para servir às paixões e dominar os homens.

 Allan Kardec "O Livro dos Espíritos"

"Foi dito em todos os tons que o Espiritismo é um sistema científico, filosófico e moral, que tende a conhecer todas as leis da natureza e a determinar a missão do homem, dentro dessas leis, em seu eviterno viver."

Quintín López Gómez "O Filósofo Espírita Espanhol"

"O filósofo, então, é aquele que, da coisa mais trivial na aparência, sabe extrair o suco, e por uma série de verdades concatenadas, induz ou deduz uma lei que nelas é comum, e que em muitas ocasiões não é contrastada pela experiência, mas sim pela lógica, que é a verdade de ordem moral ou metafísica, tão ou mais positiva do que aquela que é vista e sentida."

Quintín López Gómez "O Filósofo Espírita Espanhol"

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Biografia de Quintín López Gómez

 

Quintín López Gómez - Esboços de Epistemologia Espírita (Obra rara traduzida)

 

Revista - El Iris de Paz (1883 - 1885)

 

Revista - Lumen (1923 / 1926)

 

Baixar todos materiais no arquivo zipado